Anselmo Ramon praticou a famosa lei do ex ao marcar o gol da Chape sobre a Raposa

Anselmo Ramon praticou a famosa lei do ex ao marcar o gol da Chape sobre a Raposa-(Pedro Vale / ACF)

Valinor Conteúdo
20/08/2020
22:57
Belo Horizonte

O Cruzeiro sofreu sua primeira derrota no Brasileiro da Série B de 2020, nesta quinta-feira. O revés foi para a Chapecoense, por 1 a 0, gol de Anselmo Ramon, cumprindo a famosa lei do ex, já que foi revelado pelo time mineiro para o futebol. 

A partida foi de muita vontade e força física, mas sem grandes lances, sendo pouco vistosa como bom futebol para quem acompanhou o duelo entre duas equipes que figuravam na Série A em 2019.

A Raposa teve muitas dificuldades em criar jogadas ofensivas. Mesmo com um bom volume de jogo e pressão em cima da Chape, que fazia boa marcação, o Cruzeiro não conseguia construir ataques, com seus homens de criação com rendimento abaixo em relação aos últimos jogos.

O resultado colocou a equipe mineira na 11ª posição, com três pontos, fruto da perda de seis pontos na FIFA. A Chape subiu para a quarta colocação, entrando no G4 da Série B com sete pontos depois de quatro rodadas.

Noite de pouca inspiração

Régis, Marcelo Moreno, Maurício e Stênio, que iniciaram o duelo diante dos catarinenses, não estiveram em uma noite feliz, conseguindo pouco perigo para o gol de João Ricardo, que já disputou vários clássicos contra a Raposa quando defendia o América-MG.

Enderson Moreira tentou mexer na estrutura da equipe com as entradas de Henrique, reestreando pelo time celeste, Patrick Brey, que merece uma sequência na lateral-esquerda no lugar de Giovanni. Arthur Caike fez seu primeiro jogo pela Raposa, mas ainda fora de forma, pouco acrescentou. A melhor substituição da noite foi Welinton, no lugar de Stênio.

Maurício sacrificado na ponta

A opção de manter o meia Maurício jogando aberto, como um ponta, não tem surtido efeito e está minando o futebol do jovem atleta cruzeirense, que sempre funcionou melhor centralizado. A ideia de Enderson Moreira de ter Régis como seu homem de articulação está sacrificando o futebol de Maurício, gerando insatisfação do torcedor com o seu desempenho.

Faltou variações táticas na equipe

Apesar de poder fazer cinco mudanças no time, Enderson Moreira optou por substituições convencionais, sem alterar o sistema tático e de jogo do Cruzeiro. O treinador celeste não abriu mão do seu plano inicial de jogo, mesmo tendo uma barreira pela frente com a defesa da Chape bem postada.

Próximos jogos

A Raposa encara o Confiança-SE no domingo, 23 de agosto, às 18h, no Estádio Batistão, em Aracaju. Já a Chape recebe o Guarani na segunda-feira, 24, às 20h, na Arena do Condá. Ambos os jogos são pela quinta rodada da Série B.


FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 0 x 1 CHAPECOENSE
Data-Horário
: 20 de agosto, às 21h
Estádio-Local: Mineirão, Belo Horizonte(MG)
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL)
Assistentes: Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Brígida Cirilo Ferreira (ambos de AL)
Cartões Amarelos: Matheus Ribeiro(CHA), João Ricardo(CHA), Roberto(CHA)
Cartões vermelhos:

Gol: Anselmo Ramon, aos 9’-1ºT(0-1)

Cruzeiro: Fábio; Raúl Cáceres, Léo, Cacá e Giovanni(Patrick Brey, aos 29’-2ºT); Ariel Cabral, Adriano(Henrique-intervalo), Régis(Roberson, aos 33’-2ºT) e Maurício(Arthur Caike, aos 19’-2ºT); Stênio(Welinton-intervalo) e Marcelo Moreno. Técnico: Enderson Moreira

Chapecoense: João Ricardo, Matheus Ribeiro, Joílson, Luiz Otávio e Alan Ruschel; Willian Oliveira, Ronei(Derlan, aos 47’-2ºT), Lucas Tocantins(Locatelli, aos 20’-2ºT), Paulinho Moccelin(Régis, aos 27’-2ºT), Aylon(Rone, aos 28’-2ºT) e Anselmo Ramon(Roberto, aos 20’-2ºT).Técnico: Umberto Louzer