Éderson não joga mais pela Raposa após surgir promissor no clube, mas não quis permanecer na Toca da Raposa

Éderson não joga mais pela Raposa após surgir promissor no clube, mas não quis permanecer na Toca da Raposa-(Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
11/02/2020
15:25
Belo Horizonte

O Cruzeiro conseguiu se livrar de mais dois processos na Justiça do Trabalho nesta terça-feira, 11 de fevereiro. O clube celeste entrou em acordo fora dos tribunais com o volante Éderson e o atacante David, que moviam processos trabalhistas contra a Raposa.

Com o acerto, Éderson rescindiu o seu contrato com o clube mineiro, que iria até 2023 e está livre no mercado para buscar outro time, algo que o jogador pleiteava na Justiça.

Já David, que já havia conseguido sua liberação por intermédio de uma liminar, agora não tem mais pendências jurídicas com o Cruzeiro e seu acordo com o Fortaleza, onde está jogando, não corre risco de ser desfeito.

O Cruzeiro conseguiu o perdão das dívidas passadas com os dois jogadores com a retirada das ações na Justiça e ainda deve ter uma compensação financeira, bancada pelo agente da dupla, André Cury, que deve ficar com os direitos econômicos dos atletas.

O documento do acordo entre Éderson e o Cruzeiro (que sela a retirada da ação) foi protocolado na manhã desta terça-feira, na 1ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte. Oficialmente, as partes abriram mão de receber qualquer valor que estivesse em aberto entre eles. O acordo para pagamentos ao Cruzeiro foi feito de forma extrajudicial.

Éderson esteve no Cruzeiro pela manhã com seus documentos para concluir sua rescisão de contrato e poder ir atrás de outra equipe para jogar. O fim melancólico do volante na Raposa destoa do seu início promissor, quando foi um dos poucos destaques do time de 2019, que acabou sendo rebaixado para a segunda divisão.