A base celeste, formada por jogadores como Judivan e Maurício, estão dando conta do recado até o momento

A base celeste, formada por jogadores como Judivan e Maurício, estão dando conta do recado até o momento-(Bruno Haddad/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
10/02/2020
15:58
Belo Horizonte

O técnico Adilson Batista fez elogios ao Cruzeiro no empate contra o América-MG, 1 a 1, viu evolução do time e ficou satisfeito com o desempenho da “molecada” azul no primeiro clássico do profissional da maioria deles.

Adilson também comentou sobre a possibilidade de contar com o reforço do atacante Marcelo Moreno, com quem já trabalhou na Raposa e que negocia com o clube mineiro.

- Eu aguardo o Conselho Gestor. Eu tô trabalhando. Lembro que eu o treinei, era menino, em 2008. Doze anos depois.O que que você acha dele? - disse, devolvendo a pergunta ao repórter que o questionou, afirmando em seguida que se trata de um bom jogador.

Quanto ao jogo, o treinador celeste achou boa a postura do time e que o duelo contra o Coelho foi um bom teste para a equipe.

- Foi um bom jogo, um bom teste. Adversário que vem desde o ano passado com grande trabalho. Tivemos algumas dificuldades, mas depois melhoramos, tivemos mais posse durante o jogo. Quando estávamos melhor, tomamos o gol. Tivemos o poder de reação. Com os meninos, a gente demonstrou que também pode crescer. Isso é que é o mais importante-disse Adilson que frisou ser apenas o quarto jogo do ano, reforçando o pedido de paciência com a equipe e os jovens jogadores, além dos reforços recém-chegados.

- Importante valorizar: um mês de trabalho, conhecendo. É o quarto jogo. Tem que ter um pouquinho de paciência, entender o processo, as características. Eu mesmo estou conhecendo os meninos. Já vejo uma evolução-completou.

O Cruzeiro volta a jogar pelo Mineiro somente no próximo domingo, 16 de fevereiro, diante do Patrocinense, fora de casa, mas antes, na quinta-feira, 13, terá seu primeiro compromisso na Copa do Brasil, diante do São Raimundo, de Roraima, em Boa Vista.

O time mineiro quer seguir o mais longe na competição para receber as boas premiações oferecidas pelo torneio mata-mata, vencido seis vezes pelo Cruzeiro, o maior ganhador da história.