Palmeiras x Junior Mayke

Mesmo após ter deixado o Cruzeiro, a venda de Mayke ainda é alvo de disputa na Raposa-(NELSON ALMEIDA / AFP)

Valinor Conteúdo
20/06/2019
19:28
Belo Horizonte

Após o Supermercados BH ter entrado com uma ação judicial contra o Cruzeiro por não ter repassado parte do valor da venda do lateral-direito Mayke ao Palmeiras, a que a empresa supermercadista teria direito, outro reclamante apareceu querendo receber o investimento feito no jogador.

A ADS Engenharia também adentrou com uma ação contra o time celeste requerendo 30% dos valores pagos pelos Palmeiras por Mayke no fim de 2018, em uma compra definitiva do lateral revelado na base celeste. A empresa alega ter direito a esse percentual e revelou o fato em uma informação veiculada inicialmente pela “Rádio Itatiaia”, confirmada pelo L!.

A ação impetrada pela ADS Engenharia é mais antiga que o do patrocinador e parceiro Supermercados BH, que pede 20% dos R$ 7 milhões do valor do negócio.

De acordo com a ADS, em nota, Mayke foi descoberto por um dos sócios da empresa, em 2010, levando-o para o Cruzeiro em dezembro daquele ano já como representante do jogador.

Ainda na explicação, havia um contrato assinado em que consta o direito a 30% dos direitos econômicos, restando 70% ao Cruzeiro. A ADS diz, na mesma nota, que em 2013, o Cruzeiro tentou encerrar da parceria, com a extinção do contrato de trabalho do lateral.

Porém, o vínculo trabalhista teria permanecido com o clube, o que gerou a ação na Justiça com o pedido de reconhecimento da parceria firmada entre a empresa e o clube, enquanto houvesse vínculo entre o atleta e a instituição esportiva. A empresa alega não ter sido comunicada da venda do Cruzeiro em 2018, o que resultou em nova ação para reivindicar seus direitos.

A ADS Engenharia diz ter conseguido uma tutela provisória de urgência que obrigaria o Cruzeiro a depositar em juízo o percentual correspondente a 30%. Entretanto, o clube recorreu e essa tutela foi suspensa.