O plano do Cruzeiro é conseguir até R$ 9 milhões para abater dívidas do clube

O plano do Cruzeiro é conseguir até R$ 9 milhões para abater dívidas do clube-(ReproduçãoCruzeiro)

Valinor Conteúdo
03/12/2020
18:08
Belo Horizonte

O Cruzeiro criou uma nova forma do torcedor investir no clube, com o intuito de conseguir recursos para abater dívidas da instituição. Quem pertence a categoria Sócio Diamante, do programa de sócio-torcedor, poderá investir recursos na Raposa, contando com um retorno financeiro garantido, segundo o clube. O anúncio do projeto, que será desenvolvido através da empresa Mutual, foi feito pela diretoria cruzeirense na tarde desta quinta-feira, em uma reunião virtual com os participantes da categoria.

O diretor Financeiro do clube, Matheus Rocha, fez a apresentação aos sócios torcedores. O objetivo é a captação de R$ 9 milhões, em investimento em crédito para apoio ao clube, e com isso o Cruzeiro faria o pagamento de despesas recorrentes, como salários de atletas, parcelas da PGFN, parcelas de dívidas FIFA e outros. Neste momento, a modalidade de investimento será um produto exclusivo para o Sócio Diamante e é uma maneira de o Clube contar com a participação do torcedor, estreitando ainda mais o relacionamento.

A captação será feita em formato de crédito por CCB (Cédula de Crédito Bancário). Cada operação de investimento realizada vai gerar uma CCB para o investidor, regulada pelo Banco Central. Dessa forma, a efetivação de cada etapa de captação assegura ao investidor o direito de recebimento do retorno da aplicação. Além disso, a CCB reforça o compromisso do Clube em honrar com o pagamento do investimento recebido e também os devidos juros do contrato.

As cotas terão o valor de R$ 25 mil, com efetivação do empréstimo a cada R$ 1 milhão captado (com geração de CCB para o investidor). A rentabilidade é 170% do CDI e serão 36 meses para pagamento integral, sendo 12 meses de carência e pagamento dividido em 24 parcelas, a partir de dezembro de 2021.

A garantia do investidor prevista em CCB, no caso de não cumprimento, são 10% do valor arrecadado em bilheteria a partir de dezembro/2021 e 10% da receita do sócio torcedor a partir de dezembro/2021.

-O Clube está buscando inovar nas formas de captação de recursos. Com este produto, o Cruzeiro se beneficia com baixas taxas de juros, além de ser uma boa oportunidade de investimento para o torcedor, que ainda ajuda o Clube. É uma forma de aproximar ainda mais o torcedor do Cruzeiro, fazendo com que este também consiga ganhar rendimentos, tendo garantia de recebimento de todo o investimento, com juros. Desde junho estamos estudando a implementação deste processo, que é algo inovador em se tratando de clubes- explicou Matheus Rocha, diretor Financeiro - CFO do Cruzeiro.

Victor Fernandes, Co-fundador e CMO da Mutual, falou sobre a oportunidade de investimento para os torcedores.

-A Mutual nasceu para democratizar o acesso ao investimento em crédito, e hoje, após mais de 30 milhões investidos através da plataforma, temos a oportunidade de levar esse tipo de investimento também aos torcedores do Cruzeiro, possibilitando que o clube tenha crédito muito mais saudável, com juros baixos e ainda dar uma opção de investimento ao seu torcedor, que pode ser mais rentável que a renda fixa. Tudo isso, com a segurança da nossa plataforma e bancarização do crédito- explicou.