Dodô

Dodô, por enquanto, não terá o seu contrato reatviado com  o Cruzeiro-(Bruno Haddad/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
23/08/2020
18:58
Belo Horizonte

O Cruzeiro conseguiu uma liminar na Justiça que retira a obrigação do clube em reativar o contrato do lateral-esquerdo Dodô que havia conseguido uma ordem judicial para que seu vínculo fosse novamente retomado com a Raposa.

A decisão a favor do time celeste foi obtida neste domingo, 23 de agosto, pela desembargadora Adriana Goulart de Sena Orsini que reverteu a sentença do dia 13 de agosto, expedida pela juíza Flávia Fonseca Parreira Storti, da 39ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, que deu ganho de causa para Dodô.

Em nota publicada em seu site oficial, o Cruzeiro reforçou que o contrato feito pelo ex-vice-presidente de futebol, Itair Machado, com o jogador, foi lesivo à instituição.

-O contrato com o atleta foi mais um dos episódios lesivos promovidos pela gestão de Wagner Pires de Sá, que tinha à época como vice-presidente de futebol Itair Machado. O mesmo contrato tem como intermediário Wagner Cruz, que a exemplo dos dois ex-mandatários do Clube foi indiciado após inquérito da Polícia Civil, por diversas ações criminosas contra o Cruzeiro-diz a nota.

Pedidos de Dodô

O lateral pedia em sua ação contra a Raposa que que o clube cumpra um acordo feito ainda na gestão do ex-presidente Wagner Pires de Sá, que prometeu um novo vínculo até dezembro de 2023, tendo pagamentos de R$ 8,8 milhões só em luvas, se Dodô fizesse três partidas ou o Cruzeiro fizesse 15 pontos no Campeonato Brasileiro de 2019.

Dodô estava emprestado pela Sampdoria, da Itália, no ano passado, vindo com uma cláusula de obrigatoriedade de compra pelo Cruzeiro no fim do ano, além do novo contrato. Todavia, após a saída de Wagner Pires e sua diretoria, o conselho gestor revisou o acordo com o lateral e entendeu que não havia obrigação do clube azul em cumprir as promessas da antiga diretoria.

Após boa temporada no Santos em 2018, Dodô não repetiu as boas atuações e ficou a maior parte do ano no banco de reservas. Foram 28 jogos e um gol marcado com a camisa celeste.