O presidente Wagner Pires de Sá esteve no treino desta terça-feira na Toca da Raposa

Wagner Pires terá mais uma dor de cabeça judicial com a ação movida pelo clube celeste-(Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
15/09/2020
17:04
Belo Horizonte

O Cruzeiro conseguiu na Justiça bloquear R$ 49.360,01 das contas dos ex-dirigentes do clube, Wagner Pires de Sá e Itair Machado, em ação movida contra a dupla para ressarcimento de honorários de advogados que defenderam Itair na Justiça.

A decisão foi expedida pela juíza Claudia Aparecida Coimbra Alves, da 11ª Vara Civil. Se as contas dos dirigentes não tiver saldo suficiente para cobrir os gastos, haverá uma pesquisa nos sistemas Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional (CCS-Bacen), Infojud, Infoseg, Renajud, Serasajud e Sistema de Registro Eletrônico de Imóveis (SREI), de bens e valores mantidos pelos Réus, para levantar o patrimônio de Wagner e Itair.

Outra decisão favorável ao Cruzeiro é a gratuidade nos custos do processo, devido a crise financeira pela qual passa o clube.

A atual diretoria diz que o pagamento do Cruzeiro de honorários advocatícios para defesa de Itair Machado é ilegal por não atender interesses do clube.

Celebração

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, comemorou a decisão da Justiça em mensagem aos conselheiros.

-Com muita satisfação, informo que conseguimos mais uma ordem de bloqueio nas contas de ex-dirigentes do Cruzeiro que gastaram dinheiro do clube indevidamente. Já é o 4º caso, com êxito, que atuamos no âmbito civel, independentemente das investigações criminais que tramitam junto a Polícia Civil e ao MP. Como prometido, seremos implacáveis contra quem lesou o patrimônio dos 9 milhões de torcedores apaixonados. Iremos atrás de cada centavo- disse Sérgio Rodrigues.