Corinthians x Atlético-GO

Corinthians buscou cruzamentos como alternativa de jogo contra o Atlético-GO (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Alexandre Guariglia
04/06/2021
14:47
São Paulo (SP)

Não é preciso nem falar que as duas últimas atuações do Corinthians foram muito abaixo da crítica. Não é à toa que foram duas derrotas dolorosas para o Atlético-GO, sendo que uma delas pode custar a eliminação da Copa do Brasil. O início da passagem de Sylvinho não tem sido bom e provocou irritação nos corintianos, principalmente pelo excesso de cruzamentos, mesmo sem um "9".

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Relembre o desempenho do Corinthians no Brasileirão por pontos corridos

Essa insatisfação pode ser traduzida em números do Footstats. Segundo o site especializado em estatísticas, nesses dois duelos o Timão fez 70 cruzamentos. Não, não é exagero, são estatísticas. Sem muitas alternativas de criação e pegando um adversário compacto, a alternativa foi alçar as bolas e aí é que mora o paradoxo, já que a opção foi por jogar sem um homem de área.

Desses 70 cruzamentos, apenas dez foram certos: sete no confronto pela Copa do Brasil e somente três na partida pelo Brasileirão. Na última quarta-feira, foram duas oportunidades de gol com essa jogada: uma com Mateus Vital e outra com Araos, ambas salvas por Fernando Miguel. Em resumo, não quer dizer que não pode dar certo, mas o exagero acaba mostrando a fragilidade.

Isso pode ser pela chegada recente do treinador, que ainda está estudando o elenco e teve pouco tempo para trabalhar outras maneiras de jogar e implementar o seu estilo de jogo. O uso da bola aérea é sempre um caminho mais fácil para chegar ao gol, quando é necessário "trocar o pneu com o carro andando", como é o caso de Sylvinho. O erro talvez tenha sido não escalar um centroavante e Jô entrou somente no segundo tempo dessas partidas.

Para se ter uma ideia, a média de cruzamentos do Corinthians na Sul-Americana e no Paulistão foi menor do que nesses dois jogos. No torneio continental, o Timão cruzou 25,3 bolas por duelo, enquanto no estadual foram 21,4. Se pegarmos uma média desses dois jogos contra o Atlético-GO, são 35 por partida, cerca de dez a 15 cruzamentos a menos que nos outros torneios.

Se quiser continuar com essa estratégia, Sylvinho vai precisar trabalhar com a eficiência desses cruzamentos, que foi de apenas 10% nesses dois duelos, e com a escalação de um jogador especialista neste quesito, ou proporcionar que os meias consigam entrar na área em condições para finalizar a partir das bolas aéreas. De outro modo, serão apenas cruzamentos buscando o "acaso".

Confira os números citados acima:

Corinthians contra o Atlético-GO
Brasileirão - 33 cruzamentos/3 certos - 9,1% de eficiência
Copa do Brasil - 37 cruzamentos/7 certos - 18,9% de eficiência

Corinthians em outros torneios em 2021
Média de Cruzamentos do Corinthians no Paulistão: 21,4 por jogo
Média de Cruzamentos do Corinthians na Sul-Americana: 25,3 por jogo