Goiás x Corinthians

Atraso agora é de um mês, referente a agosto, que venceu terça-feira (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

LANCE!
09/09/2020
15:30
São Paulo (SP)

Conforme havia sido prometido, o Corinthians conseguiu quitar parte dos salários atrasados do elenco nesta quarta-feira, véspera do Dérbi. O clube pagou três do quatro meses devidos, de acordo com o diretor de futebol Duílio Monteiro Alves, que concedeu entrevista coletiva virtual nesta tarde.

Os meses pagos são referentes a março, junho e julho, que ficaram em atraso por conta dos efeitos da paralisação pela pandemia de coronavírus. Jogadores e diretoria vinham conversando constantemente a respeito da situação e o tema era tratado com transparência por ambas as partes no período.

- Hoje conseguimos quitar três meses. Infelizmente atrasamos os salários, mas deixamos praticamente tudo certo, temos hoje um dia de atraso. Sempre foi um relação aberta, sempre souberam (jogadores) quando iriam receber. Só tenho a agradecer, a vontade que nunca faltou, não tivemos problema, mesmo com todo esse atraso - declarou Duílio.

Ainda há uma pendência a ser resolvida, que é o pagamento referente ao mês de agosto, que venceu na última terça-feira. Portanto, o clube considera como apenas um dia de atraso. Segundo o diretor de futebol corintiano, isso será pago até a próxima semana, corroborando fala de Andrés Sanchez em entrevista ao programa "Tino Marcos Uchôa", do GE, no início desta semana.

- A gente tem o mês de agosto que venceu ontem (terça-feira). Como tudo o que acontece aqui dentro, foi tudo conversado. A gente espera quitar tudo na próxima semana, temos trabalhado para isso.

O pagamento foi possível graças ao dinheiro da venda de Carlos Augusto ao Monza, da Itália, no valor de 4 milhões de euros (R$ 25 milhões na cotação atual), que foi depositado à vista nos cofres alvinegros. A quitação dos salários ao elenco já foi feita de forma integral, ou seja, sem os 25% de desconto acordados por conta da paralisação pela pandemia de coronavírus.

- Esses últimos meses já foram pagos de forma integral, 100%. Daqui pra frente, com o retorno das verbas de TV, de patrocínio, não terá mais dificuldade. Espero que a gente não veja mais isso por aqui - concluiu Duílio.