Corinthians x Vasco

Mateus Vital se dirigiu aos vascaínos após marcar o gol (Foto: Gero Rodrigues / Ofotografico)

Mateus Vital
17/11/2018
22:28
São Paulo (SP)

O gol de uma vitória é sempre um momento para ser muito celebrado, ainda mais pelo autor, mas esse sentimento ganhou outros contornos no meia Mateus Vital. Ele fez o tento que garantiu o Corinthians sobre o Vasco por 1 a 0 neste sábado na Arena, mas nem quis comemorar. O motivo: Mateus é cria do clube carioca, onde chegou aos cinco anos de idade e só saiu esse ano, vendido ao Timão. Depois da partida, ele explicou a cena e falou com muita gratidão ao ex-clube. 

- Eu não comemorei porque o Vasco é onde eu cresci, cheguei lá com cinco anos. O Vasco me deu comida, me deu estudo, o Vasco me deu tudo. Então, não senti vontade de comemorar e até pedi desculpas ao torcedor deles na hora - afirmou o jovem de 19 anos. 

Mateus seguiu na mesma linha de gratidão e deu outro motivo para justificar o ato de não comemorar, mesmo que isso tenha deixado alguns corintianos descontentes. 

- Ah, é de cada um, não tem como agradar a todos, todo mundo comemora como se sente melhor. E o Vasco até me ajudou quando minha mãe faleceu - disse o jogador, que perdeu a mão quando tinha nove anos. 

Mas também foi momento de alegria. Com o gol de Vital, o Corinthians se distanciou da zona do rebaixamento: está com 43 pontos, contra 37 da Chapecoense, primeira do Z4. Felicidade para o jogador, que marcou de cabeça pela primeira vez na carreira. E o gol já vinha sendo planejado. 

- Nunca fiz um gol de cabeça, os companheiros até brincaram que nem em treino eu faço. Mas eu estava sentindo que faria um gol hoje, até comentei. O Pedro Henrique veio falar comigo, dizer que a lei do ex iria funcionar hoje - destacou Mateus. 

A lei do ex funcionou, Mateus ajudou o Corinthians e, de quebra, se solidarizou. 

- Lamento muito pela situação do Vasco, mas hoje eu defendo o Corinthians, esse clube que aprendi a amar e que me acolheu tão bem - finalizou Mateus Vital.