Xavier e Roni - Treino Corinthians

Xavier e Roni são duas das peças trazidas da base no elenco profissional (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Alexandre Guariglia
23/02/2021
09:00
São Paulo (SP)

O Corinthians não tem dinheiro para fazer grandes contratações e a diretoria não fará loucuras para a temporada 2021. Por isso, é preciso se acostumar com a nova filosofia que a gestão de Duílio Monteiro Alves quer implementar: a utilização das categorias de base do clube, que precisa passar do estágio da tradição nas conquistas para a revelação de peças para a equipe principal.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

GALERIA
> Conheça os jogadores da base que estão no profissional do Corinthians

Na última segunda-feira, no CT Joaquim Grava, parece ter se iniciado essa nova fase com a adição de nove atletas das categorias de formação do Timão, tanto do sub-20, quanto do sub-23. Alguns deles com possibilidade de serem inscritos na lista B do Paulistão, que permite a inclusão ilimitada de jovens nascido até o ano 2000 e que tenham mais de um ano no clube alvinegro.

Isso significa que o estadual deverá servir como laboratório para a utilização dessas joias, que serão os reforços para a temporada 2021, substituindo as contratações caras e ineficientes que têm sido criticadas pela torcida, extremamente insatisfeita com os últimos anos, que trouxeram resultados esportivos decepcionantes e pessimismo para as próximas jornadas. 

Maior campeão da Copinha, principal torneio de base do Brasil, o Corinthians sempre foi conhecido pelas conquistas dos garotos do Terrão, reafirmando sua tradição como clube vencedor nessas categorias. Isso não tem sido recorrente, é verdade, já que o último título de base relevante foi justamente a Copinha, em 2017, mas a intenção agora, parece ser definitivamente o fornecimento de peças para a equipe principal, e não somente encher a sala de troféus.

- Eu entendo que a base, se o trabalho for bem feito, vai conquistar títulos, mas a função é formar atletas para o time profissional. Esse é o nosso caminho, já existiu investimento alto, tem o novo CT da base para treinamento, estamos em fase final para que tenhamos alojamento, para que possamos trazer jogadores de outros estados, com segurança, para que eles tenham uma estrutura da altura do Corinthians - disse Duílio Monteiro Alves ao "Seleção SporTV".

Pensando nessa nova filosofia, a própria base do Corinthians tem passado por uma reformulação administrativa. Com a ascensão de à presidência do clube, o ex-meia Alex foi convidado para ser o coordenador da base e do sub-23.

O ex-lateral Dyego Coelho, que chegou a assumir o time profissional do Timão durante esta temporada, entre a demissão de Tiago Nunes e a contratação de Vagner Mancini, deixou o comando do sub-20. Outro ex-atleta e ídolo, Danilo, foi contratado para ser o técnico do time sub-23, o de Aspirantes.

Nos últimos dias, as categorias de formação do Timão fizeram alguns jogos-treino entre si, com o sub-23 vencendo o sub-20 por 4 a 3 na última quinta-feira e o sub-20 goleando o sub-17 por 5 a 0 na manhã do último sábado.