Corinthians x Santos

Timão dominou o Santos na Arena (Foto: Alex Silva / Lancepress!)

Rafael Marson
23/06/2022
07:00
São Paulo (SP)

Apesar dos bons resultados na temporada, o Corinthians ainda não tinha feito uma atuação convincente para o seu torcedor, especialmente em clássicos. A goleada por 4 a 0 contra o Santos  representou um marco na temporada do Timão, que está em sinergia com a torcida, responsável por uma linda festa nas arquibancadas da Neo Química Arena no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

+ GALERIA - Willian e Giuliano se destacam em goleada do Timão; veja notas

O time acabou com o tabu dos clássicos no ano de maneira grandiosa e irrepreensível, para torcedor algum colocar defeito. Do apito inicial até o último toque na bola o time do Parque São Jorge honrou o canto efusivo e apaixonado do torcedor, que mais uma vez apoiou e cantou durante os 90 minutos.

Sem poder contar com Renato Augusto, lesionado, Vítor Pereira optou por Cantillo como primeiro volante, liberando Du Queiroz pela direita e dando liberdade para Giuliano circular no meio-campo. Pelos lados, o treinador contava com Mantuan e Willian, além de Piton e Fagner fornecendo suporte nas laterais.

O grande mérito do Timão no primeiro tempo foi o repertório ofensivo. A equipe conseguia agredir o Santos por dentro, pelo alto, e principalmente pelos lados. Com a movimentação de Róger Guedes, saindo do centro para as beiradas, a equipe realizava com facilidade e agilidade as triangulações e tabelas, abrindo a defesa adversária.

Os gols de Mantuan e Giuliano na primeira etapa exemplificaram como a troca de passes era efetiva e o Corinthians conseguia facilmente envolver o rival.

Não apenas na parte criativa o Timão mostrou evolução, como também na agressividade. Du Queiroz dava o primeiro combate no campo de ataque e seus companheiros o acompanhavam. No primeiro tempo, os mandantes conseguiram nove desarmes, sendo três de Cantillo, que dominou as ações defensivas.

+ TABELA - Confira e simule os jogos do Corinthians no Brasileirão

Não bastasse os dois gols de vantagem nos primeiros 45 minutos, Raul Gustavo deixou a vantagem ainda mais confortável antes do intervalo com um belo gol de cabeça após cruzamento na medida de Willian.

O camisa 10 participou dos três primeiros gols e foi a principal arma da equipe, desequilibrando nas jogadas individuais.

Com a partida amplamente controlada, naturalmente o Corinthians baixou o ritmo, mas não deixou ser dominado pelo Santos, que não encontrava respostas.

Pensando no extensivo e cruel calendário brasileiro, Vítor Pereira começou a poupar algumas peças do elenco visando a partida contra o Boca Juniors.

A expulsão de Zanocelo e os jogadores que entraram na segunda etapa ajudaram a dar novo gás ao time corintiano, que não tirou o pé do acelerador. Embora o Timão não tenha produzido como no primeiro tempo, em nenhum momento levou pressão do adversário.

Aos 32 minutos, o Corinthians foi premiado por seguir envolvendo o rival e chegou ao quarto gol, em jogada na qual Giuliano brigou pelo rebote no escanteio, Robert Renan ganha no 'pé de ferro' de Felipe Jonatan, e o camisa 11 anotou o seu segundo gol na partida.

Com a vaga encaminhada na Copa do Brasil e no pelotão de frente do Brasileirão, o Corinthians chega fortalecido e na sua melhor fase e forma da temporada para o confronto do dia 28, contra o Boca Juniors, pelas oitavas de final da Libertadores.