Corinthians x Mirassol

Timão se reúne no gramado antes do apito inicial (Foto: Agência Corinthians)

Rafael Marson
11/02/2022
07:00
São Paulo (SP)

Durante seu período como treinador do Corinthians, Sylvinho recebeu muitas críticas da torcida, principalmente no início dessa temporada, por dois pontos: falta de repertório ofensivo e postura exageradamente defensiva com o resultado favorável. Contra o Mirassol, o time de Fernando Lázaro mostrou um comportamento oposto ao do antigo técnico por boa parte do jogo.

> GALERIA - Renato Augusto comanda vitória do Corinthians; veja notas

Lázaro manteve o esquema 4-1-4-1 de seu antecessor, mas com mudanças. Du Queiroz foi fixado como primeiro volante, responsável pela cobertura defensiva.

Assim, Renato Augusto e Paulinho tiveram mais liberdade no meio-campo. O camisa 8 ajudava na saída de bola e era o principal articulador da equipe, enquanto o camisa 15 jogava mais próximo ao gol adversário.

Pelos lados, Mantuan ficou espetado na faixa esquerda, enquanto Giuliano atuou como um meia pela direita, indo bastante para o centro do gramado. O objetivo era criar superioridade no setor, dando mais opções e mais qualidade na posse de bola.

Isso possibilitou que Fagner tivesse liberdade para avançar e atacar os espaços no lado esquerdo da defesa do Mirassol. Foi assim que nasceu o segundo gol. Renato Augusto deu ótimo lançamento para o lateral, que correu no espaço e cruzou para a área, onde Paulinho estufou as redes.

> TABELA - Confira e simule os jogos do Corinthians no Paulistão

Durante todo o primeiro tempo, o Timão adiantou suas linhas de marcação, dificultando a saída de bola do Mirassol. Ainda, a equipe conseguiu inúmeras triangulações e soube explorar os espaços nas extremidades do gramado. Foram oito finalizações na etapa inicial (quatro no alvo), evidenciando uma postura agressiva do Time do Povo.

A equipe aguentou o ritmo intenso até os 15 minutos do segundo tempo, criando três boas chances.

Desse momento em diante, ficou visível o cansaço dos atletas. Dessa forma, Lázaro colocou Willian para renovar a velocidade pelos lados, e Cantillo para preencher o meio-campo e ajudar na saída de bola. Com isso, Du Queiroz foi deslocado para a lateral-direita, pois Fagner sentiu um desconforto.

O Mirassol aproveitava os espaços entre linhas do Timão para criar suas jogadas. O Corinthians se viu obrigado a recuar não por medo de sofrer o empate, e sim pois seus jogadores estavam cada vez mais cansado, e o adversário tinha cada vez mais liberdade para criar jogadas.

O Timão não abdicou do jogo como outrora acontecia, tanto que a equipe teve situações de gol na reta final da partida, com Willian e Gustavo Silva.

Ao final da partida, Renato Augusto elogiou as escolhas feitas por Fernando Lázaro, bem como a postura da equipe, que mostrou um bom repertório ofensivo, assim como alta intensidade por boa parte da partida.