Oeste x Cuiabá

Foto: Reprodução/TV

Futebol Latino
14/05/2019
21:05
Barueri (SP)

Vir da Série C e ter problemas de adaptação ou sofrer com diferenças de orçamento e/ou técnicas não tem sido nem de longe a realidade do Cuiabá.

Tanto é que, jogando na Arena Barueri pela quarta rodada frente ao Oeste, o time do Mato Grosso complicou bastante a vida do Oeste e esteve ganhando a partida até os 43 minutos do segundo tempo. Porém, sendo "castigado" pelo recuo excessivo e com o Rubrão sendo premiado pela insistência do tempo complementar, os donos da casa chegaram a igualdade em 1 a 1. 

Agora, o Rubrão salta para a quinta posição com seis unidades e os cuiabanos seguem em terceiro com oito.

VISITANTE? SEM PROBLEMAS!

Mesmo com a condição de estar atuando fora de casa, o Cuiabá não se intimidou e seguiu trocando passos no campo de ataque mesmo com o risco de dar mais campo ao rápido time do Oeste. Aos 12 minutos, Felipe Marques girou em cima da marcação e bateu forte para importante defesa de Matheus Cavicholi. O ataque do Dourado até conseguiu pegar o rebote, mas a arbitragem já tinha marcação posição de impedimento.

COISA LINDA

Aos 30 minutos, depois do Oeste tentar sem muito sucesso também levar perigo a meta defendida por Victor Souza, Jean Patrick foi o responsável por protagonizar um excelente chute de fora da área que deixou Cavicholi estático. O meio-campista do time pantaneiro limpou a marcação puxando para a perna esquerda e bateu com categoria, longe do alcance do arqueiro do Oeste. 

QUASE AUMENTOU

Seguindo com a filosofia de não baixar as linhas de marcação, o time visitante aproveitou quando o atacante Júnior Todinho subiu na disputa com o zagueiro do Rubrão, Maracás e, antecipando na saída de bola, viu Matheus Cavicholi adiantado e bateu de peito de pé. A bola passou muito perto do travessão adversário, por pouco o Cuiabá não fez o segundo na Arena Barueri antes do intervalo.

FALTOU CONCLUIR...

Na melhor oportunidade formulada pelo Oeste dentro dos 45 minutos iniciais, Mazinho conseguiu escapar da encaixada marcação adversária e, invadindo a grande área, tocou para trás em diagonal onde Elvis demorou a chutar mesmo tendo espaço para tal. Quando conseguiu, acabou tendo sua finalização desviada e indo para escanteio. 

SUBIU O VOLUME

A atitude da equipe paulista em junção a inversão de lados de Mazinho e Roberto melhorou o sistema ofensivo do Oeste que, em 10 minutos da etapa complementar, levou muito mais perigo a Victor Souza do que tinha conseguido em todo o primeiro tempo. Em meio a esse bom momento, veio de Mazinho uma cobrança de falta venenosa que o arqueiro do Dourado deu rebote e Alyson arriscou uma bonita bicicleta, mas viu a bola passar pela linha de fundo.

SOB CONTROLE...

Mesmo sem ser tão eficiente quanto era nas saída da etapa inicial, o time de Mato Grosso acertou a marcação e passou a ser mais eficiente na contenção de jogadas em velocidade do oponente. Com isso, o Oeste até conseguia ter mais posse e rondar a área, todavia era travado para furar o organizado bloqueio defensivo dos cuiabanos.

... SÓ QUE NÃO

Com o Oeste terminando a partida praticamente com quatro atacantes (Elvis mais adiantado além de Bruno Lopes, Gabriel Vasconcelos e Bruno Paraíba), o time dirigido por Itamar Schulle parou de conseguir sair em determinados momentos para "respirar" no plano ofensivo e a "teimosia" do Rubrão resultou no tento da igualdade aos 43 minutos. Em bola cruzada por Alyson, Bruno Paraíba se desvencilhou da marcação e cabeceou com precisão no extremo canto esquerdo de Victor Souza.