Carlos Renteria - Botafogo

Carlos Rentería em ação contra o Vasco (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Sergio Santana
16/09/2020
07:30
Rio de Janeiro (RJ)

A defesa tem sido uma pauta recorrente no Botafogo nas últimas partidas. A equipe comandada por Paulo Autuori apresenta avanço na construção de jogadas no campo ofensivo, mas erros individuais e de posicionamento na marcação têm custado resultados positivos ao Alvinegro, principalmente no Campeonato Brasileiro. A solução para uma equipe mais reforçada no sistema defensivo pode estar no próprio elenco: Carlos Rentería.

O colombiano teve o aval de Paulo Autuori para ser contratado ao Botafogo e foi a última adição ao elenco. O treinador o conheceu quando comandava o Atlético Nacional e o atleta atuava pelo Tolima. No Botafogo, teve a primeira chance concreta de aparecer na derrota sobre o Vasco, no último domingo.

Apesar do resultado negativo, Rentería reforçou o sistema ofensivo do Alvinegro. O colombiano entrou em campo ainda no primeiro tempo, no lugar de Keisuke Honda. O Vasco, que deu 14 finalizações em toda a partida, chutou apenas cinco vezes após a entrada do volante - duas delas, vale ressaltar, pararam na rede de Diego Cavalieri.

A missão de Rentería foi realizar uma proteção mais voltada ao lado esquerdo do meio-campo, setor que Martín Benítez, do Vasco, estava posicionado. A partir da entrada do colombiano, o Botafogo superou o Cruz-Maltino em posse de bola, finalizações e passes certos.

Paulo Autuori, geralmente, atua com Keisuke Honda e Caio Alexandre como dupla de volantes. São dois meio-campistas que se destacam com as ações a partir da posse da bola, mas não são marcados pela forte marcação. Carlos Rentería, por outro lado, oferece um sistema de jogo mais forte na primeira metade do campo. 

O Botafogo voltará a enfrentar o Vasco na próxima quinta-feira, desta vez pela quarta fase da Copa do Brasil. Apesar da derrota por 3 a 2, a entrada de Carlos Rentería no jogo melhorou as estatísticas do Alvinegro e, além disso, deu liberdade para Salomon Kalou se preocupar apenas com as ações de ataque. É mais uma alternativa que Paulo Autuori ganha para o duelo.