Alberto Valentim - Botafogo

Alberto Valentim é o treinador do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Sergio Santana
19/10/2019
07:30
Rio de Janeiro (RJ)

O segundo turno, até aqui, trouxe mais preocupações do que boas notícias ao Botafogo. Derrotas, problemas fora de campo e a troca de técnicos são alguns exemplos. Não à toa, o desempenho da equipe desde a 20ª rodada do Campeonato Brasileiro é ruim e o desempenho neste período traduz uma campanha pior que a Chapecoense, lanterna da competição.

O Botafogo fez sete partidas pelo segundo turno: quatro com Eduardo Barroca, duas com Bruno Lazaroni, que assumiu de forma interina, e uma com Alberto Valentim, recém contratado no comando da equipe. Ao todo, são seis derrotas e uma vitória, o que representa um aproveitamento de 14,3% - número menor que o desempenho da Chapecoense, última colocada, que conquistou 20,5% dos pontos que disputou até aqui.

O Glorioso terminou o primeiro turno do Brasileirão na 10ª colocação, com 27 pontos - 47,4% de aproveitamento -, em uma campanha de oito vitórias, três empates e oito derrotas, com 18 gols marcados e 19 sofridos. Acima disto, a comissão técnica tinha, internamente, esperança de que era possível chegar no G6: à época, a distância para o São Paulo, sexto colocado, era de cinco pontos.

> CONFIRA A TABELA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

De lá para cá, o Botafogo somou apenas três pontos, levou dez gols e marcou cinco. Os 30 pontos conquistados deixam o Alvinegro com 12 de distância para o Internacional, primeiro clube no G6. Ou seja, a distância para a zona de Taça Libertadores mais que dobrou. 

Por outro lado, o rebaixamento, antes nem trazido à tona no Botafogo, começa a ser ventilado nas bandas do Estádio Nilton Santos. A distância, antes de nove pontos, agora é de quatro. O CSA, próximo adversário do Alvinegro, em duelo que será realizado na segunda-feira, às 20h, no Estádio Nilton Santos, é justamente a primeira equipe na zona da degola.

Vasco x Botafogo
Botafogo é o 13º colocado do Brasileirão (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

A partida contra a equipe alagoana, portanto, é enxergada como uma chance clara de espantar qualquer fantasma de rebaixamento. O confronto direto contra as últimas quatro posições da tabela é essencial para fugir da incômoda zona na tabela. Em entrevistas coletivas, os jogadores do Botafogo afirmaram que a vitória é o único resultado possível para a equipe no duelo.

O aproveitamento de último colocado coloca um tom de dúvida no Botafogo. O desempenho no segundo turno, consequentemente, caiu em relação à parte inicial do Campeonato Brasileiro, mas ainda não há tempo de garantir que não haja nenhum tipo de preocupação para o decorrer da competição.

JOGOS DO BOTAFOGO NO SEGUNDO TURNO:
Botafogo 1 x 2 São Paulo
Bahia 2 x 0 Botafogo
Fortaleza 1 x 0 Botafogo
Botafogo 0 x 1 Fluminense
Botafogo 3 x 1 Goiás
Palmeiras 1 x 0 Botafogo
Vasco 2 x 1 Botafogo