Sergio Santana
02/09/2021
14:56
Rio de Janeiro (RJ)

Botafogo e Rafael estão discutindo e avançando em um possível acordo para que o lateral-direito se torne jogador alvinegro. Um dos poucos itens que ainda separa as conversas de um aperto de mão é a questão das luvas, comissão paga para pessoas envolvidas no negócio.

+ Pupilo de Sir Alex Ferguson, torcedor de berço e recusa ao Flamengo: quem é Rafael, alvo do Botafogo

Por se tratar de um jogador livre no mercado e vindo a custo zero no sentido de transferência, existe uma comissão que é paga aos empresários envolvidos na questão. Na questão de Rafael, as luvas solicitadas ao Botafogo são acima de R$ 1 milhão.

O valor, por conta da situação financeira do Botafogo, é maior do que o clube pode pagar. A diretoria, contudo, busca maneiras de amortizar e diminuir esta quantia, e tudo isso passa pelo âmbito comercial.

O Botafogo estuda que Rafael e os envolvidos ganhem uma participação financeira em cada camisa e produto vendido do lateral-direito. Além disto, ações financeiras envolvendo o programa de sócio-torcedor também foram citadas e estão sob estudo.

Desta forma, o atleta teria uma parte de tudo que fosse vendido aos torcedores com o seu nome. O Botafogo tenta convencer os empresários a diminuírem as luvas a curto prazo envolvendo quantias a médio/longo prazo. Pode pesar positivamente também a vontade do jogador de 31 anos em defender o clube.

Os termos salariais estão praticamente acertados. Rafael recusou propostas e sondagens de valores maiores para aceitar números inferiores do Botafogo por querer defender o Alvinegro. Existe também uma cláusula que pode aumentar os vencimentos do atleta em caso de subida à Série A do Brasileirão. Uma nova resposta deve ser dada nas próximas 24 horas.

Rafael - Basaksehir
Último clube de Rafael foi o Basaksehir (Foto: Divulgação/Basaksehir)