Kevin - Botafogo

Kevin em ação pelo Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Sergio Santana
12/09/2020
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

O primeiro semestre de 2020 foi decepcionante para Kevin. Contratado pelo Grêmio em janeiro, mas, com a pandemia do novo coronavírus, não atuou pela equipe principal do Imortal. Foram praticamente sete meses sem entrar em campo, mas o lateral-direito ganhou uma nova chance. O Botafogo apostou no defensor de 23 anos.

Sob o aval de Paulo Autuori, Kevin chegou e, aos poucos, conquistou espaço no clube carioca. Já são seis partidas disputadas e a titularidade nos últimos três jogos. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, o lateral-direito afirma que a chance do Alvinegro deve ser aproveitada.

- No primeiro semestre infelizmente tivemos a pandemia e eu fiquei praticamente quatro meses parado. Me cuidei bastante para quando surgisse a oportunidade. Fiquei muito feliz pela porta que se abriu no Botafogo. Agora é matar um leão por dia, é continuar trabalhando firme e forte. Quero fazer bons jogos e continuar nessa evolução - afirmou.

Com forte chegada ofensiva, Kevin tem sido "beneficiado" pelo esquema de três zagueiros, implementado por Paulo Autuori nos últimos duelos. O lateral-direito afirmou que conversou com a comissão técnica sobre gostar de chegar ao terço final e que esta formação tática encaixa com o seu estilo de jogo.

- Quando cheguei pude falar (com o Autuori) um pouco das minhas características. Disse que era um lateral ofensivo, então com três zagueiros tenho mais liberdade, como um ala, mas sem deixar de defender. Realmente esse esquema com três defensores me dá uma liberdade maior no ataque, onde é meu ponto forte. Facilita mais o meu trabalho. Mas, independente de sistema, seja com três ou dois zagueiros, estou pronto para jogar e dar o meu melhor - analisou o defensor.

Desatenção? Nervosismo? Para Kevin, nenhum desses fatores aparece no Botafogo, que vem sofrendo com gols nos finais das partidas no Campeonato Brasileiro. O Alvinegro deixou de ganhar seis pontos com bolas nas redes após os 42 minutos do segundo tempo - diante de Flamengo, Corinthians e Athletico Paranaense.

- Estamos fazendo bons jogos, mas infelizmente a gente vem tomando gols no final. Acho que não é nada de nervosismo ou ansiedade, são coisas que acontecem no jogo. Infelizmente é algo que está acontecendo com a gente. Pode ter certeza que estamos nos cobrando muito e buscando soluções para que isso não aconteça mais - ressaltou.

Kevin valoriza o dia a dia com Keisuke Honda e Salomon Kalou no Botafogo. Apesar de nunca ter conversado especificadamente sobre estudos com um dos dois, o lateral-direito afirma que tem o desejo de aprender uma nova língua no futuro por inspiração dos companheiros.

- A questão dos estudos ainda não conversei, até porque eu não entendo muito. Claro que tenho essa vontade de aprender outros idiomas e incluir isso no meu dia a dia para aprender mais e mais. Minha rotina com os dois é bem tranquila, são pessoas boas demais. Excelentes profissionais. Só tenho a aprender com eles - disse.