Estádio Nilton Santos

Botafogo tenta resolver os problemas financeiros (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Sergio Santana
07/08/2019
12:10
Rio de Janeiro (RJ)

A situação financeira do Botafogo fica cada vez mais complicada. Nesta quarta-feira, os salários referentes a julho venceram. Desta forma, o clube completa dois meses de salários em atraso com os funcionários da parte social, localizada em General Severiano, e os que ficam no Estádio Nilton Santos. Com os jogadores, o Alvinegro, agora, possui um mês em débito.

A diretoria não trabalha com prazos para resolver esta situação. Em anos anteriores, os dirigentes do Botafogo trabalhavam com possíveis datas de pagamentos para com os jogadores e funcionários, mas, no ano passado, uma destas promessas não foi cumprida, gerando um mal estar. Desde então, a cúpula alvinegra não trabalha com prazos - e, no atual caso, tampouco com uma sinalização de pagamento.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO
> Clique aqui para ver

Apenas os funcionários que trabalham diretamente com o futebol tiveram seus salários quitados no último mês, de acordo com a apuração do LANCE!. As pessoas que trabalham na parte social do clube convivem com sérios problemas financeiros, com alguns, inclusive, procurando o trabalho informal fora do horário do trabalho para conseguir pagar as contas. Esta informação foi divulgada primeiramente pelo "Globo Esporte" e confirmada pelo L!.

Com o elenco profissional, o Botafogo não pagou parte dos direitos de imagem referentes aos meses de julho e junho. Os jogadores, inclusive, realizaram uma greve de silêncio, não falando com a imprensa ou participando de ações de marketing, no mês passado por conta desta situação. O Alvinegro contou com a ajuda de torcedores ilustres para quitar tais folhas salariais.