Eduardo Barroca - Botafogo

Eduardo Barroca é o treinador do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

LANCE!
07/08/2019
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Uma das principais características do Botafogo de Eduardo Barroca é a valorização da posse de bola, algo que o treinador preza desde os tempos de categoria de base no Glorioso. Por muitas vezes, tal estilo de jogo foi alvo de críticas, já que a equipe não assustava os adversários o tanto quanto ficava com a bola no pé. A vitória sobre o Avaí, no último domingo, provou que o comandante está buscando novos caminhos.

Longe das características usuais, o Botafogo venceu por 2 a 0 na Ressacada com menos posse de bola do que o Avaí, adotando uma nova postura. A equipe mandante finalizou praticamente três vezes mais, mas não chegou a assustar Gatito Fernández. O Alvinegro, por sua vez, teve muitas chances de construir um placar mais elástico, mas esbarrou na falta de pontaria.

- Ganhamos fora das nossas características, mas o mais importante era vencer. Voltar a vencer, a subir na tabela e agora com foco total no Campeonato Brasileiro - analisou Eduardo Barroca após a partida, externando que a necessidade de um triunfo era grande.

Não foi uma atuação de gala, nem mesmo uma partida que os torcedores vão lembrar em anos no futuro. Mas essa vitória contra o Avaí pode representar uma importante virada de chave para a temporada do Botafogo, que abriu mão de uma característica natural, se adaptou àquilo que o adversário apresentou e construiu uma vitória sem sustos.

O repertório é algo necessário. Eduardo Barroca já destacou, em entrevistas passadas, que gosta de jogadores fazendo diferentes funções, porque, desta forma, ele pode alterar as características táticas da equipe sem fazer qualquer substituição. A própria equipe, porém, mostrou dificuldades em apresentar uma nova faceta, mas o treinador mostra, aos poucos, que está buscando novas maneiras de jogar.

- Acho que conseguimos essa vitória porque fizemos um gol cedo. Trazer vantagem para o intervalo é algo que venho brigando com o grupo. Todos os jogos que conseguimos isso sob meu comando, vencemos. Temos a característica de ser difícil de sermos batidos quando temos a vantagem. Estávamos em uma sequência difícil, adversário mais descansado por não ter jogado no meio de semana. Estávamos desgastados física e mentalmente. Fora a sequência ruim, que teve um peso - analisou o treinador.

Adaptabilidade e opções de estilo de jogo são itens necessários para a construção de um modelo duradouro. Após consolidar a ideia da valorização da posse de bola, Eduardo Barroca começa a explorar novas oportunidades.