técnico do Sub-20, Eduardo Barroca. É para uma matéria que vai ao ar logo mais.

Eduardo Barroca teve sucesso na base do Botafogo com quatro títulos (Foto: Vitor Silva/Botafogo/SSPress)

Felippe Rocha e Joel Silva
14/04/2019
07:05
Rio de Janeiro (RJ)

Fora da Copa do Brasil e da decisão do Carioca, o Botafogo se prepara, agora, para o início do Campeonato Brasileiro. A estreia acontece só no dia 27 de abril, contra o São Paulo, no Morumbi. Até lá, o novo treinador, que se encaminha para ser Eduardo Barroca, tem a missão de colocar o time nos trilhos novamente. A tarefa não vai ser fácil já que não há verba para contratações de impacto. O novo comandante vai ter que trabalhar com o que tem. No entanto, para Barroca, esse ponto pode ser bastante positivo.

O treinador comandou 11 jogadores do atual elenco em sua passagem vitoriosa pela base do Glorioso. O goleiro Diego, os laterais Fernando Constanza e Marcinho, os zagueiros Kanu, Marcelo Benevenuto e Helerson, os volantes Gustavo Bochecha e Wenderson, o meia Rickson, e os atacantes Igor Cássio e Lucas Campos. A chegada de Eduardo Barroca pode representar uma retomada de confiança para esses atletas, principalmente para o Marcinho, que não conta com prestígio perante o torcedor. Além do lateral-direito, Marcelo Benevenuto também é titular.

A verdade é que dificilmente Eduardo Barroca não vai ser o técnico do Botafogo. Nos bastidores já se discute os membros da nova comissão técnica. O auxiliar-técnico pode ser Felipe Lucena, hoje no Goiás, e que foi auxiliar do iminente treinador nos dois anos dele na categoria sub-20 do Glorioso. A parceria deu certo com o título brasileiro em 2016. Contudo, como o trabalho no Esmeraldino tem apenas quatro meses e vai bem, dificultando a saída do velho braço direito de Barroca neste momento. 

Além de conhecer o elenco, outro fator que vai ser determinante para o novo técnico são os reforços caseiros de Carli e Valencia. Os dois tiveram diferentes problemas físicos nesse início de temporada. O zagueiro, que realizou uma artroscopia no joelho direito no fim de fevereiro, segue em recuperação, mas vai estar pronto para a estreia do time no Brasileiro. Com o argentino em campo, o Botafogo está com 100% de aproveitamento e sem tomar gols, obtendo vitórias sobre Boavista (0 a 3), Defensa y Justicia (1 a 0) e Campinense (0 a 2).

Pesa contra a chegada do novo treinador o legado deixado por Zé Ricardo, que não é tão animador. Entretanto, alguns pontos positivos podem ser destacados, como o bom momento de Erik e a grata surpresa, o lateral-esquerdo Jonathan. Com tempo para se condicionar fisicamente e se entrosar com o elenco, Diego Souza também pode ser importante no Brasileirão. Ano passado atuando pelo São Paulo, o atacante marcou 12 gols em 32 jogos.