Athletico-PR x Botafogo - Bruno Nazário

(Foto: Divulgação/Botafogo)

Sergio Santana
10/09/2020
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

Filme repetido: o Botafogo voltou a levar gols nos minutos decisivos de uma partida mesmo jogando melhor que o adversário e tendo a vantagem no placar. Aconteceu diante do Corinthians, no último sábado, e voltou a ser uma dor de cabeça diante do Athletico Paranaense, nesta quarta-feira, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Na Arena da Baixada, o Botafogo vencia por 1 a 0 até os 43 minutos da etapa final e procurava maneiras de prender a bola. A defesa dormiu, o Alvinegro levou o gol de empate e, no lance seguinte, permitiu um pênalti ao Athletico, quando Rafael Forster colocou a mão na bola dentro da área. Na marca da cal, Nikão isolou. O que parecia ser uma vitória encaminhada, portanto, por pouco não foi uma derrota.

O Furacão deu nove finalizações no segundo tempo diante do Botafogo. Dessas, quatro foram depois dos 43 minutos - contando com a do gol de Ravanelli. A defesa do Alvinegro, que não havia oferecido nenhuma chance ao Athletico na etapa final, desligou nos últimos minutos. 

- Temos uma equipe jovem. E mesmo algumas equipes com individualidades experientes não são uma equipe madura coletivamente. Nós tampouco poderíamos ser maduros coletivamente. Muitos jogadores jovens e uma equipe sendo trabalhada com pouco treino. Temos que ter tranquilidade - avaliou Paulo Autuori, treinador do Glorioso, após a partida.

O Glorioso levou gols depois dos 42 minutos das partidas diante de Atlético-MG, Flamengo, Corinthians e Athletico. Ao todo, foram seis pontos perdidos - já que o Alvinegro superou o Galo. 

Diante do Athletico, o Botafogo fez um bom segundo tempo. Com o Furacão cansado por ter marcado em pressão alta na etapa complementar, a equipe de Paulo Autuori dominou o meio-campo e foi dona das ações ofensivas. O gol no fim, contudo, foi o balde de água fria do que parecia ser a primeira vitória em quatro rodadas. Agora, o Alvinegro engata cinco partidas sem vencer no Brasileirão.