LANCE!
18/02/2022
16:52
Rio de Janeiro (RJ)

O triunfo sobre o Resende marcou a volta de Chay aos gramados. Dois meses depois de operar o joelho esquerdo, o meia-atacante atuou alguns minutos e mostrou que está recuperado para ajudar o Botafogo na temporada. Em entrevista coletiva, o jogador se colocou à disposição para o clássico contra o Flamengo, na quarta.

- Enxergo com bons olhos. A gente está na expectativa da chegada de outros jogadores. Espero que venham para qualificar ainda mais o nosso grupo. E em relação à minha volta como tinha falado antes. Eu vim me preparando para esse momento. Abdiquei um pouco das minhas férias, pois eu queria estar no início ainda do Campeonato Carioca. Ontem, tive alguns minutos em campo e me senti muito bem. Estou preparado para a temporada de 2022 - disse, e emendou:

Ainda não é assinante do Cariocão-2022? Acesse www.cariocaoplay.com.br, preencha o cadastro e ganhe 5% de desconto com o cupom especial do LANCE!: GE-JK-FF-ZSW

- Estou bem fisicamente. Me preparei e estou zero de lesão. Fiz a operação e tivemos esse processo de transição. Esperamos o momento certo para voltar e joguei alguns minutos. Já tem o clássico quarta-feira e estarei à disposição do Lúcio (Flávio) como ele quiser me utilizar. Em relação a minha parte física, meu corpo, estou muito bem - completou. 

Chay - Botafogo
Chay voltou a jogar pelo Bota após lesão (Reprodução/BotafogoTV)

Recuperado, o jogador disse que planeja um Glorioso mais forte com a chegada do investidor John Textor, que assinará o contrato definitivo para comprar 90% da SAF Botafogo. Além disso, ele também falou sobre sua evolução dentro do clube e a relação com os mais jovens do grupo. 

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Carioca

- O que eu penso para essa temporada é um Botafogo forte. A gente planeja isso aqui. O mental é totalmente diferente, acho que a chave virou. Quando cheguei aqui o cenário era outro, estava no início do processo de reconstrução do clube. A gente está passo a passo seguindo esse projeto. Tivemos a chegada do novo investidor e com isso damos um passo bem largo para tudo que a gente quer para o Botafogo - afirmou, e acrescentou sobre a relação com os meninos:

- Eu tive a minha evolução aqui dentro. Era um outro Chay, que não era visto. Agora temos mais visibilidade, a camisa do Botafogo é gigante e a gente consegue alcançar um público maior. Vejo com bons olhos isso, gosto muito de dialogar. Converso bastante com os meninos, com o Raí, tentando passar o que já ganhei de experiência na minha carreira para ajudá-los a evoluir também o futebol deles - finalizou.