Botafogo x Santos

Eduardo Barroca: 'Marinho foi feliz na individualidade, bola difícil de acertar. Derrota que a gente não esperava' 
(Foto: Delmiro Junior/Photo Premium/Lancepress!)

LANCE!
21/07/2019
13:51
Rio de Janeiro (RJ)

O Botafogo perdeu para o Santos e deixou de se aproximar do G4 do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o Peixe venceu o Alvinegro por 1 a 0, no Nilton Santos, em confronto válido pela 11ª rodada da competição. Em coletiva, o técnico do Glorioso, Eduardo Barroca reconheceu que a equipe tem dificuldade nas saídas do meio para frente. 

- Temos tido dificuldade na transição do meio para a frente com o controle do jogo. Temos muito a crescer. Tivemos nove escanteios, muita finalização bloqueada. Estamos com dificuldade de encontrar clareza para transformar o controle em oportunidades. Responsabilidade minha encontrar as soluções. Preciso encontrar a forma de fazer com que a gente crie mais chances. Não sou homem de fugir de responsabilidades - afirmou.

O treinador ainda comentou sobre as vaias ao final do jogo. Além disso, acrescentou que o time está com uma pontuação adequada por conta da disputa da Copa Sul-Americana e mostra confiança para a sequência.  

- Torcedor vaiou porque esperava uma vitória. Preciso ter clareza no que estabeleci de metas para não errar a mão na hora de cobrar. Não quero cobrar equivocadamente. Temos dez jogos nesse segundo ciclo para conseguir uma pontuação adequada e tenho duas fases de Sul-Americana no meio. A responsabilidade é minha e temos trabalhado duro. Tenho muita confiança de que vamos passar por cima dessas dificuldades e vamos prosperar - afirmou. 

Na próxima rodada do Brasileiro, o Botafogo fará clássico com o Flamengo, às 16h, no domingo, no Maracanã. Com o resultado, o Alvinegro permanece na sétima posição, com 16 somados.

Outros trechos da coletiva:

ANÁLISE
Foi um jogo difícil, a sequência é difícil. O Santos começou melhor, mas igualamos e melhoramos. Tivemos chances, chutes de fora da área, escanteio. No segundo tempo, o Santos teve um expulso. Até perdermos o Gilson, não conseguimos transformar esse homem a mais em domínio. Após a nossa expulsão, o jogo ficou aberto. Marinho foi feliz na individualidade, bola difícil de acertar. Derrota que a gente não esperava. Trabalhamos firme para dentro de casa vencer, mas precisamos virar a chave. Temos que tirar uma lição para colocar em prática os ajustes necessários.

COMPARAÇÃO
Filosofia tem a ver com o treinador, mas também clube que está e jogadores que tem. Sampaoli faz muito saída com três, eu não faço muito. Mas você olha o Santos jogar e vê um bom futebol. Tem predominância técnica. E a gente também, gosto de futebol assim. Respeito muito a história dele, o trabalho que vem fazendo.

SUL-AMERICANA
Sul-Americana é muito importante para nós, em meio a jogos complicados pelo Brasileiro. Temos que aprender com algumas coisas para fazer um grande jogo.