Anderson Barros

(Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Sergio Santana
11/12/2019
00:09
Rio de Janeiro (RJ)

Anderson Barros não é o mais o gerente de futebol do Botafogo. O dirigente comunicou Nelson Mufarrej, presidente do Alvinegro, e pediu demissão do cargo na noite desta terça-feira. A notícia foi dada primeiramente pelo site "FogãoNet" e confirmada pelo LANCE!

O comunicado veio praticamente um dia depois que o novo comitê de gestão, que será responsável por conduzir o futebol no período de transição à S/A, anunciou que permaneceria com Anderson Barros até, pelo menos, o fim do Campeonato Carioca. Os membros deste grupo depositaram confiança no dirigente, que iniciaria o planejamento de montagem do elenco alvinegro para 2020 nos próximos dias.

Anderson Barros recebeu a proposta para ser o gerente de futebol de outro clube e, por isto, deixou o Botafogo. Desta forma, o clube não arcará com a multa rescisória do dirigente, equivalente a dois vencimentos que ganhava no clube de General Severiano. 

O dirigente chegou ao Alvinegro em 2018, justamente quando Nelson Mufarrej assumiu a presidência, acumulando sua segunda passagem na equipe. Apesar dos resultados irregulares dentro de campo, como as precoces eliminações na Copa do Brasil para Aparecidense, em 2018, e Juventude, na atual temporada, Anderson Barros foi uma figura importante nos bastidores. 

O diretor de futebol foi um dos responsáveis por manter o foco dos jogadores no campo e bola, mesmo com todos os problemas de salários atrasados. Figura recorrente no Estádio Nilton Santos, o dirigente era o maior elo entre o elenco e a diretoria e, por isto, tinha a confiança de praticamente todos os atletas.