Réver não aprovou como o Galo jogou diante do Campinense

Réver não aprovou como o Galo jogou diante do Campinense-(Bruno Cantini/Atlético-MG)

Valinor Conteúdo
13/02/2020
07:05
Belo Horizonte

O zagueiro Réver, multicampeão pelo Atlético-MG, e com ascendência de líder no grupo de jogadores, ficou na bronca com o desempenho do time e a forma como a equipe vem se comportando nos jogos do Galo em 2020.

O empate por 0 a 0 com o Campinense, que garantiu a passagem de fase do alvinegro na Copa do Brasil, gerou insatisfação no defensor, que cobrou mais atitude e menos frieza dos atletas durante o jogo.

-Campinense foi um time muito aguerrido, jogou pela vida. Do outro lado, uma equipe um pouco fria. A gente precisa colocar em prática o que treinamos durante a semana. A nossa agressividade tem que ser mais forte, porque só nome e camisa não vence mais jogo. A gente teve a prova disso há uma semana, na derrota para o Unión, e fica mais uma lição- disse.

Réver foi além, cobrando mais doação dos companheiros.

-A gente precisa nos doar mais, nos entregar mais. Hoje, com toda a dificuldade que o Campinense nos impôs, a gente conseguiu suportar a pressão, mas uma equipe como o Atlético não ter chance de gol contra o Campinense é um pouco preocupante, que sirva de exemplo, que possamos nos doar mais, nos entregar mais- disse em tom sério o zagueiro.

Apesar do desempenho ruim, o Atlético-MG embolsou R$ 1,3 milhão de premiação por ter passado de fase, além do R$ 1,1 milhão só por ter participado desta etapa da Copa do Brasil 2020.

O time mineiro terá na segunda fase da Copa do Brasil Afogados-PE ou Atlético-AC que jogam nesta quinta-feira, 13, em Pernambuco. O time do Acre tem a vantagem do empate por ser melhor ranqueado na CBF.