Mariano assinou contrato com o time mineiro até dezembro de 2022

Mariano assinou contrato com o time mineiro até dezembro de 2022-(Bruno Cantini/Atlético-MG)

Valinor Conteúdo
04/08/2020
14:22
Belo Horizonte

O lateral-direito Mariano foi oficialmente apresentado pelo Atlético-MG nesta terça-feira, 4 e agosto, na Cidade do Galo. O jogador ficou fora do país por 12 anos, jogando na Europa, tendo sucesso em 12 anos de Velho Mundo.

Mariano volta ao Galo após ser demitido do clube em 2008 por justa causa, devido a atos de indisciplina, quando deixou a concentração alvinegra para uma festa antes do jogo contra o Palmeiras, pelo Brasileiro, gerando sua saída do Atlético. Ele se recuperou na carreira, foi para o Fluminense, depois futebol europeu. Agora, no time mineiro quer recuperar o tempo perdido em 2008, com mais experiência, está com 34 anos, e bom futebol.

-Foram doze anos. Não vou falar que esqueci, pois aprendi muito com o que aconteceu em 2008. Depois do que aconteceu, eu provei para mim e para muitas pessoas que eu poderia fazer muito melhor do que eu fiz de errado e passar por cima de tudo aquilo. Se você olhar, depois desse fato, minha carreira foi crescendo. Não vejo oportunidade de tentar mudar o que eu fiz, claro que eu vim para fazer o meu melhor e ajudar o Atlético a ser campeão, mas a minha história nesses doze anos já pode falar por si depois desse fato-disse.

Mariano assinou com o Atlético até dezembro de 2022, e já está legalmente liberado para atuar. Seu contrato já foi publicado no BID(Boletim Informativo Diário), da CBF. Sua reestreia no Galo deve demorar alguns dias, porque ainda precisa se recondicionar fisicamente.

A lateral-direita terá uma disputa intensa de juventude contra experiência: Guga e Maílton de um lado, contra o “rodado” lateral, com passagens por times importantes da Europa como Galatasaray, Bordeaux e Sevilla, onde trabalhou com Sampaoli.

- Há laterais muito bons, não à toa estão aqui. Chego para brigar com eles, terei de fazer o meu melhor, treinar bastante. Não tem vaga certa aqui, não tem titular. Não só aqui, mas em todos os clubes. Creio que os laterais que aqui estão tem essa consciência, no futebol é assim. O meu forte é atacar, é o jogo ofensivo, mas pensando também na defesa, ajudando os zagueiros e volantes. Não pode dar mole que pode chegar outro, ou você acha que está bem e fica acomodado.-disse.

O lateral comentou sobre as primeiras conversas que teve com Sampaoli e as trocas de mensagens com o treinador e seu estilo de trabalho, que o dirigiu no Sevilla em 2017.

- Temos que nos adaptar ao estilo de jogo dele. Como já trabalhamos juntos, tenho facilidade de entender mais facilmente o trabalho dele. Vi os últimos jogos do Atlético, acompanhei oj jogo contra o América. Era o estilo que ele fazia no Sevilla. Tivemos que nos adaptar o mais rápido possível. Estilo de jogo mais pegado, agressivo, que necessita estar bem fisicamente-concluiu.