O Galo não conseguiu se impor dentro de campo e teve chances de até ser eliminado da competição

O Galo não conseguiu se impor dentro de campo e teve chances de até ser eliminado da competição-(Bruno Cantini/Atlético-MG)

Valinor Conteúdo
13/02/2020
08:05
Belo Horizonte

A indignação com o empate do Atlético-MG diante do Campinense não foi apenas do zagueiro Réver, que cobrou menos “frieza” do time em campo e uma postura diferente.

Igor Rabelo, companheiro de Réver na zaga, também ficou “pistola” com o time. A reação do defensor demonstra que as conversas no vestiário não devem ter sido amistosas.

Igor Rabello reforçou o que o colega de defesa disse que afirmou que o Galo não pode jogar tão mal como no duelo diante do Campinense.

-Valeu pela classificação, mas não foi como a gente gostaria. O Atlético é muito grande para passar este sufoco aqui- disse Rabello, que pediu mais foco no desempenho da equipe e conhecimento de cada torneio disputado.

-A gente tem que focar para saber como é cada tipo de campeonato, tem que se cobrar mais para a gente desempenhar um melhor futebol-disse.

O Galo terá de mudar sua forma de atuar rapidamente, pois haverá outra decisão nos próximos dias e um jogo difícil pelo Estadual. O Atlético-MG encara a Caldense, domingo, 16, pelo Mineiro. Na mesma semana, o Galo terá de buscar um resultado de 3 a 0 diante do Unión Santa Fé, no jogo de volta da Sula, quinta-feira, 20, no Independência. O alvinegro só irá passar de fase se fizer quatro gols de diferença. Se o time mineiro vencer por 3 a 0, a vaga será decidida nos pênaltis.