Atlético-MG x Fortaleza

Geuvânio teve a chance de matar o jogo, mas perdeu  um gol cara a cara com o goleiro Felipe Alves- (Foto: Bruno Cantini / Atletico)

Valinor Conteúdo
21/07/2019
18:55
Belo Horizonte

A tarde atleticana começou com um jogo acelerado diante do Fortaleza, dois gols em 20 minutos, ainda no primeiro tempo, marcação forte. O cenário era todo favorável para outro triunfo alvinegro no Horto, consolidando uma ascensão no Brasileiro.

Porém, o Atlético-MG perdeu o foco no segundo tempo e cedeu o empate para os cearenses, deixando escapar a chance de ficar na terceira colocação, com o empate do Flamengo diante do Corinthians.

O lamento pelo mau resultado foi geral, tendo inclusive vaias da torcida para o meia Luan, que não foi fez boa partida, mas gerou estranheza pela hostilização no Horto, devido a idolatria que possui por parte do fã alvinegro.

-Hoje foi um jogo que, infelizmente, nada deu certo. Tivemos dois pênaltis ali, a bola acabou não entrando. Quarta-feira é outro jogo, totalmente diferente, mata-mata. Temos que fazer um jogo controlado lá, para buscar um resultado positivo ou empate- disse o meia Geuvânio, que teve uma boa chance de marcar o gol da vitória, mas parou na defesa cearense.

O meia Elias foi incisivo com o empate, afirmando que o time foi avisado dos perigos que poderiam vir no segundo tempo, caso o Galo não “matasse o jogo”.

-Nós fomos avisados no intervalo que era pra ter matado o jogo. Tivemos chances e não fizemos. Ai a equipe começa a sofrer um pouco atrás e toma os gols. Time que quer ser campeão não pode acontecer isso- disse.

A equipe atleticana está focada agora no duelo de quarta-feira, 24 de julho, contra o Botafogo, pelo jog de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana, no Rio de Janeiro.