Monserrat Jimenez não tirou a culpa dos clubes na falha de envio das inscrições de atletas para as competições da Conmebol

Monserrat Jimenez não tirou a culpa dos clubes na falha de envio das inscrições de atletas para as competições da Conmebol- Twitter/Conmebol

Valinor Conteúdo
21/02/2019
19:57
Belo Horizonte

O imbróglio jurídico que está sendo criado com a possível irregularidades de 21 clubes sul-americanos, incluindo brasileiros, como o Atlético-MG gerou um recado duro da Diretora jurídica e secretária-geral adjunta da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), Monserrat Jiménez.

Ao se pronunciar sobre o atraso nos envios das listas de jogadores para as disputas da Libertadores e Copa Sul-Americana, Monserrat foi enfática ao não tirar dos clubes parte da culpa pelos erros cometidos e na perda dos prazos estipulados pela Conmebol.

-O pedido que fazemos, com a solidariedade de todos, é que leiam os regulamentos. Mandamos circulares, relembrando os prazos, pedindo que fizessem a inscrição. É de exclusiva responsabilidade do clube e da associação mandar a lista em tempo e em forma. Agora, o que nos resta é esperar o resultado do Tribunal Disciplinar- disse, em entrevista à Fox Sports.

Antes da rodada de jogos por competições sul-americanas, na quarta-feira, dia 20 de fevereiro, a Conmebol divulgou a lista das 21 equipes investigadas pelo tribunal disciplinar, por conta do não cumprimento do prazo na inscrição de atletas nas competições. O processo de envios da lista de atletas é feito da seguinte forma: os clubes passam a relação de inscritos às federações e confederações, que devem encaminhar para a Conmebol. No Brasil, quem faz esse trabalho é a CBF.

- O Atlético cumpriu o prazo, não tem absolutamente nenhum problema. Enviamos a lista no dia 1º de fevereiro. O prazo era dia 2. Enviamos até com 24 horas de antecedência. Se existe um problema, é entre CBF e Conmebol, não é problema do Atlético- disse o presidente do Galo, Sérgio Sette Câmara.

A fala do presidente do Galo reforça que se houve uma falha no envio da lista de jogadores, deve ser creditado à CBF, que não teria repassado no período determinado pela Conmebol. A Federação Chilena de Futebol assumiu responsabilidade pelas irregularidades envolvendo os clubes do país.

Existe a expectativa de que o Tribunal Disciplinar puna os clubes com uma multa, devido à natureza da situação, mas a diretora jurídica da Conmebol, Monserrat Jiménez afirmou que as punições podem ir além de multas e atingir o campo esportivo.

-Esses trâmites se dão em datas estabelecidas nos regulamentos. Os regulamentos são aprovados e enviados às equipes antes do sorteio da Libertadores ou da Sul-Americana, que nesses casos ocorreram em dezembro de 2018. Desde dezembro do ano passado, todas as associações sabem as datas em que têm que apresentar os documentos para inscrição no torneio- concluiu Jimenez.



Veja a lista de clubes que apresentaram irregularidades nas inscrições de jogadores

CONMEBOL Libertadores (2ª fase)

Clube Atlético Mineiro (BRA)
São Paulo FC (BRA)
Club Universidad de Chile (CHI)
Club Deportivo Palestino (CHI)
Club Libertad (PAR)

CONMEBOL Sul-Americana

Botafogo de Futebol e Regatas (BRA)
Santos Futebol Clube (BRA)
Esporte Clube Bahia (BRA)
Fluminense Football Club (BRA)
Sport Club Corinthians Paulista (BRA)
Associação Chapecoense de Futebol (BRA)
Club Social y Deportivo Colo-Colo (CHI)
Club de Deportes Antofagasta (CHI)
Deportes Unión La Calera (CHI)
Unión Española (CHI)
Club Sol de América (PAR)
Independiente FBC (PAR)
Club Deportivo Santaní (PAR)
Club Guaraní (PAR)
Estudiantes de Mérida Fútbol Club (VEN)
Zulia Fútbol Club (VEN)