Patric

Com Rodrigo Santana, Patric reassumiu a condição de titular da ala direita do Atlético-MG (Foto: Bruno Cantini)

Valinor Conteúdo
18/06/2019
14:35
Belo Horizonte

Positivo. É assim que o lateral-direito Patric avalia o seu primeiro semestre com a camisa do Atlético-MG. Os números são aliados para comprovar a opinião do atleta. Ele participou de 19 partidas neste ano pelo Galo com nove vitórias, cinco empates e cinco derrotas, num aproveitamento de 56% de aproveitamento. Além disso, deu três assistências, sendo duas delas na Libertadores e uma no Campeonato Brasileiro.

Além dos números, vale ressaltar que Patric fechou com chave de ouro o primeiro semestre, com atuações positivas, ajudando o Galo a não ser vazado em duelos importantes, como diante do Santos pela Copa do Brasil; Union La Calera pela Copa Sul-Americana e o CSA pelo Campeonato Brasileiro.

-Esses seis primeiros meses de 2019 foram puxados, de jogos importantíssimos e, apesar das dificuldades, acredito que estamos fazendo uma temporada positiva. Individualmente venho procurando melhorar a cada dia. Tive uma sequência de jogos boa antes da parada da Copa América. Procurei evoluir a cada jogo em quesitos importantes como desarmes e passes. Creio que aproveitei as oportunidades que me foram dadas- avalia o camisa 2.

Patric, como uma das referências do elenco atleticano, valoriza a união do clube em busca de um grande segundo semestre, onde disputarão a Copa do Brasil (quartas de final), Sul-Americana (oitavas de final) e Campeonato Brasileiro (quinto lugar).

-Vejo uma sinergia de todos os envolvidos no Galo: funcionários, diretoria, elenco de jogadores, torcida e comissão técnica.
Precisamos manter isso para termos sucesso nas competições que seguimos adiante. Juntos somos mais fortes, sempre pensando e trabalhando positivamente, pois queremos fazer história com essa camisa tão importante- conclui o jogador que nessa sequência de boas atuações demonstrou versatilidade ao atuar também na lateral-esquerda.

O bom momento do lateral vai esquentar a briga pela lateral-direita atleticana com a volta de Guga, que estava na seleção olimíca na disputa do Torneio de Toulon, sendo inclusive campeão da competição de base.