Sidão

Sidão é um dos jogadores mais experientes da Seleção Brasileira de võlei (Foto: Divulgação/CBV)

Jonas Moura
12/04/2016
13:29
Rio de Janeiro (RJ)

O técnico da Seleção Brasileira masculina de vôlei, Bernardinho, desafiou Sidão. Na raça, o central de 33 anos marcou presença na convocação anunciada pelo comandante nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, e ainda sonha em disputar os Jogos Olímpicos, em agosto.

A chance veio menos de cinco meses após uma delicada cirurgia no ombro direito e menos de um mês depois de o atleta ter retornado às quadras. Resta ao veterano mostrar se tem condições de disputar uma vaga, em tese, de reserva. Lucão e Isac, em melhor fase, foram chamados. No cenário atual, a briga pelo terceiro posto ficaria entre Sidão, Éder e Maurício Souza.

– Sidão não teve tempo, mas está íntegro fisicamente e merece. Eu conversei com ele em uma pré-convocação. Passou por um percalço e adiou a cirurgia, por decisões tomadas em conjunto – lembrou Bernardinho, que terá de fazer seis cortes no grupo para os Jogos do Rio.

– Eu disse ao Sidão que ele teria um mês para se mostrar em condições de jogar. Teremos amistosos, e, se ele demonstrar capacidade, estará brigando – afirmou o técnico.

Após perder a maior parte da última Superliga, o medalhista de prata nos Jogos de Londres-2012 voltou às quadras no dia 16 de março, pelo Sesi-SP. O central foi operado em novembro do ano passado, e sua presença na Olimpíada do Rio ficou ameaçada. A lesão, considerada crônica, é conhecida como Slap. Ela afeta um tecido que ajuda a aumentar a estabilidade da articulação do ombro e provoca dores.

Apesar de ter atingido o primeiro objetivo, que era a convocação, Sidão aparece como o menos cotado no setor. Ele terminou a Superliga sem ritmo e na reserva de sua equipe. Éder, do atual tricampeão Sada Cruzeiro, e Maurício Souza, do Vôlei Brasil Kirin, se destacaram nas campanhas dos finalistas.

Parte do grupo chegará a Saquarema (RJ), onde fica o CT da Seleção, na segunda-feira que vem. Já os convocados que participaram da final da Superliga no último domingo cumprem agenda com os times e só se apresentarão no dia 24.

Antes da Olimpíada, o Brasil terá a Liga Mundial como preparação. O campeonato começa no dia 5 de maio. A Seleção fará amistosos contra Eslovênia (nos dias 21 e 23 de maio), e Argentina (2 e 4 de junho).

Veteranos sob observação

O técnico admitiu que já tem em mente um esboço do que será a Seleção em 2016, mas está aberto a surpresas. Ele até colocou em observação jogadores que já defenderam a equipe e não fazem parte da lista, mas podem ser chamados em caso de necessidade. São eles os ponteiros Dante e Mauricio Borges e o oposto Leandro Vissotto.

– Esta é uma primeira lista. Não é definitiva. Alguns jogadores serão testados, e nós temos algum tempo, até pela ausência de alguns – disse o treinador, que explicou a presença de Dante, de 35 anos, nesta lista.

– Ele está bem. Foi finalista do campeonato japonês e tenho todos os relatórios sobre seu desempenho. Está motivado e tem a característica do Murilo, de passador. É o cara com quem posso contar para esta necessidade e pode vir a ser o quarto ponteiro. Se os meninos não corresponderem e eu tiver um Dante, é interessante – avaliou Bernardinho.

Veja a lista de Bernardinho
Levantadores: Bruninho, Raphael e William
Opostos: Wallace, Evandro e Wallace Martins
Pontas: Murilo, Lucarelli, Lucas Lóh, Lipe, Douglas
Centrais: Lucão, Isaac, Sidão, Éder, Maurício Souza
Líberos: Serginho e Tiago Brendle