Vasco 1985 (Foto: Reprodução)

Geovani (primeiro da esquerda para direita e abraçado a Romário), marcou um gol na partida (Foto: Reprodução)

RADAR / LANCE!
29/01/2016
13:37
Rio de Janeiro (RJ)

Coube à cidade de Nova Venécia, na região Noroeste do Espírito Santo, a honra de acompanhar o primeiro encontro de Romário com as redes como profissional, marcando duas vezes na goleada por 6 a 0 sobre os donos da casa. Autor também de um gol naquele amistoso, Geovani, à época meia do Cruz-Maltino, ainda guarda lembranças daquele 18 de agosto de 1985:

- Lembro bem daquele jogo. Ele já começava a mostrar que poderia a ser o artilheiro no qual se tornou. A qualidade que ele já mostrava na base acabou se concretizando com a gente - diz o ex-jogador, em entrevista ao LANCE!.

No amistoso realizado no Estádio Zenon de Oliveira, Romário foi o escolhido por Antônio Lopes para substituir Roberto Dinamite. E não decepcionou. Além dos dois gols de Romário e do gol marcado por Geovani, Silvinho, Newmar e Santos completaram a goleada.

Geovani lembra também de como era a convivência com o Baixinho, aniversariante desta sexta-feira:

- Romário sempre teve o pensamento de se destacar profissionalmente, e era bom de conviver, especialmente dentro de campo. Com jogadores como ele, ficava mais tranquilo para fazer jogada.

Atualmente morando em Vila Velha (ES), o capixaba Geovani aproveitou também para analisar o momento atual de reconstrução pelo qual passa o Vasco:

- O Vasco fez bem em manter o treinador com a comissão técnica, investir na base e garantir a permanência de jogadores importantes como o Nenê. Já o planejamento precisa ser feito com cautela. Não pode iniciar com poucos reforços, como agora, e depois sair contratando, como foi no ano passado - afirmou o ex-meia, que agora faz cursos visando ser comentarista de futebol.