David Nascimento
04/12/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

As categorias de base em 2016 no Vasco não renderam muitas revelações. Mateus Pet subiu e desceu no início do ano, por exemplo. Mesmo assim, o trabalho das divisões anteriores ao profissional sempre dão aos vascaínos motivos para comemorar. E o último foi pelo volante Douglas.

Desconhecido dos torcedores até a paralisação da Série B para o Rio 2016, Douglas, de 18 anos, estreou como profissional no empate com o Tupi no último 27 de agosto. Não demorou muito para ganhar o espaço no time então comandado por Jorginho e o apoio da torcida.


Para 2017, a ideia do novo técnico Cristovão Borges é aproveitar melhor as categorias de base para que a média de idade da equipe titular diminua. Uma das maiores críticas sofridas pelo Vasco em 2016 foi a média dos 11 titulares superar 30 anos. A nova ideia é girar em 26.

– Alguns já estão nos profissionais, jogaram. Com certeza vou dar continuidade, tem que aproveitar. Isso é muito importante, e o Vasco faz muito bem isso. A formação de um time vencedor sempre vai ser assim, misturar experientes com jovens. Já estão sendo revelados jogadores que a gente viu que tem condição, e vão provavelmente jogar em 2017 – disse o treinador.

Exemplo para seguir a garotada do Vasco já tem. Basta continuar mantendo o bom futebol e voar!

QUEM DA BASE PODE SEGUIR EXEMPLO DE DOUGLAS

Alan
O lateral-esquerdo chamou a atenção no segundo semeste, mas não ganhou sequência pelo técnico Jorginho. Entrou em campo dez jogos (três vitórias, cinco empates e duas derrotas). Não fez gol pela equipe.

Andrey
O volante foi muito relacionado, mas entrou em campo somente duas vezes (uma vitória e um empate). Não balançou as redes adversárias.

Caio Monteiro
Atacante, se sobressaiu, mas sofreu com uma lesão que o tirou dos gramados no fim da temporada. Jogou 17 vezes (nove vitórias, seis empates e duas derrotas). Fez dois gols.


Evander
O meia foi comparado a Nenê em algumas oportunidades ao longo do ano, mas também não deslanchou em 2016. Foram 16 jogos (oito vitórias, três empates e cinco derrotas). Não conseguiu fazer gols.

Mateus Pet
Foi integrado aos profissionais durante a pré-temporada pelo técnico Jorginho, mas logo retornou para a base pela falta de chances. Entrou em campo no adulto somente cinco vezes (três vitórias e dois empates). Também não fez gols.