Bernardo Cruz
18/12/2016
11:00
Rio de Janeiro (RJ)

O cenário ideal é que a diretoria consiga os reforços primordiais nas próximas duas semanas

A diretoria do Vasco entra em um momento importante para a montagem do elenco da próxima temporada. Afinal de contas, faltam duas semanas para o ano acabar e para a reapresentação do elenco acontecer.

Até o momento, a diretoria seguiu um roteiro de reformulação do departamento de futebol à risca. Definiu o treinador, organizou a diretoria voltada para a pasta e até mesmo já sinalizou os jogadores que não serão aproveitados. Mesmo assim, o “relógio” está rodando. E a concretização da vinda de reforços nesse período é vital.

Evidente que o momento do mercado e até financeiro do Cruz-Maltino justifica também a cautela ou demora para anunciar nomes. No entanto, com as bases definidas e os desejos de Cristovão Borges conhecidos, é o momento de atacar de forma eficiente as oportunidades.

O foco principal parece o ataque. Os desejos por Luis Fabiano e Riascos já foram confirmados. No resto, apenas especulações. Contudo, se quiser pensar em um ano sem crise, é preciso escolher bem.

O Cruz-Maltino carece de opções em quase todos os setores. Não dá para achar que a garotada vai resolver tudo no ano que vem. Muito menos que Nenê, Martin Silva e Andrezinho, por exemplo, vão conseguir ser sempre decisivos.

Como entrou de férias antes por conta da Segunda Divisão, o Vasco também viu seu tempo encurtado pelo prolongamento da Série A. Esse é outro ponto para a demora na concretização de novos reforços.
Possivelmente será uma semana com novidades. Para o bem, ou para o mal. No fim, é importante que os esforços da diretoria consigam trazer, no mínimo, boa parte das peças necessárias para a próxima temporada ainda em 2016.

Com esse cenário, Cristovão pode ter maiores possibilidades de apresentar bons resultados nos primeiros jogos de 2017.