Bernardo Cruz e David Nascimento
18/12/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Conforme o LANCE! publicou ao longo dos últimos dias, o Vasco tem interesse no retorno do atacante Riascos para 2017. O clube espera resposta de outro alvo, Luis Fabiano, para saber qual caminho seguirá. Mas também está atento na novela judicial do colombiano com o Cruzeiro, para saber se corre algum tipo de risco, caso firme contrato com o artilheiro para 2017.

Riascos se envolveu em uma polêmica com o Cruzeiro no meio do ano, quando foi afastado. Desde então, o atacante, por meio de seus advogados, busca na Justiça do Trabalho a rescisão para poder voltar a atuar. A liminar foi conquistada neste mês. Ao LANCE!, Carlos André de Freitas Lopes, representante do atacante na área judicial, garantiu que não há problemas:

– O clube que vier a contratá-lo tem a garantia de que Riascos não vestiará mais a camisa do Cruzeiro. Este caso está na terceira instância e não tem data para acabar, deve se arrastar por anos na Justiça. O fato é que Riascos não veste mais a camisa Cruzeiro. Nada contra a Instituição, mas não joga mais por lá.

A audiência está marcada para o dia 2 de maio de 2017. Independentemente do resultado, o caso tende a se arrastar por um longo período. E somente no campo financeiro, sobre quem pagará a multa rescisória. Na bola, Riascos está livre.


Cruzeiro: Riascos é esperado na reapresentação

O Cruzeiro, então dono dos direitos de Riascos, não está satisfeito com o andamento que o caso está tendo na Justiça. Em contato com o LANCE!, o clube mineiro afirmou que já recorreu da última decisão judicial que foi favorável ao colombiano e aguarda a presença do jogador na reapresentação do elenco em 2017, prevista para 9 de janeiro.

Vale lembrar que Riascos tem contrato com o Cruzeiro válido até o mês de janeiro de 2018. Os departamentos de futebol e jurídico do clube mineiro vão fazer valer este direito até que o resultado do pedido do recurso, em 2 de maio de 2017, seja definido pelas partes competentes.

Nos corredores da Toca da Raposa, membros ligados junto da diretoria do Cruzeiro chegam a afirmar também que mesmo se esse parecer de maio de 2017 for negativo para os mineiros, o clube não vai abrir mão dos direitos que acredita sobre Riascos e vai continuar recorrendo.

O interesse de Riascos é resolver logo esta pendência, não descartando um acordo, mas encontra resistência por parte da diretoria do Cruzeiro. Acusações públicas acabam sendo prejudiciais para o andamento.

LANCE! Com a palavra
Carlos André Freitas
Advogado do Riascos


Riascos quer voltar logo a jogar futebol

"Riascos está tranquilo quanto a esta situação e quer voltar a desempenhar a sua função de jogador de futebol o mais rápido possível. Primeiro, entramos na Justiça do Trabalho de Minas Gerais por duas vezes, conseguimos a liminar, mas exigiam um depósito caução de mais de três milhões de reais por ele ser estrangeiro. Mas na nossa Constituição garante o direito de trabalho a todos. Fomos para a terceira instância, a Justiça Superior do Trabalho, e o ministro cedeu a liminar, entendeu os nossos argumentos. Queremos resolver esta situação. Hoje, Riascos está livre para defender qualquer clube do mundo. A discussão judicial agora é apenas de quem irá pagar a multa para o outro. Não existe a possibilidade do jogador voltar a defender a camisa do Cruzeiro, independentemente do resultado da audiência no próximo 2 de maio"