David Nascimento
12/02/2016
17:45
Rio de Janeiro (RJ)

Domingo, Vasco e Flamengo se enfrentam em São Januário pelo Campeonato Carioca. Mas o clássico já está agitado antes mesmo de a bola rolar. Após o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, fazer duras críticas ao fato de o jogo ser realizado em São Januário, exigindo garantias de segurança, o mandatário vascaíno, Eurico Miranda, conversou com os jornalistas na tarde desta sexta-feira e detonou a postura do mandatário rubro-negro. Eurico destrinchou todo o planejamento feito desde o Arbitral da Ferj, com anuência do Flamengo.

Na ata da última reunião de segurança para o clássico, Eurico Miranda citou funcionários do Flamengo que assinaram o documento sem objeções: André Galdeano (advogado do futebol), José Pinheiro (chefe da segurança), Claudecir Silva e Claudio Tavares (responsáveis pela logística e ingressos). O único poupado por Eurico Miranda foi o técnico Muricy Ramalho. O presidente do Vasco também disse desconhecer notificação do Ministério Público do Rio de Janeiro.

- No dia 15 de janeiro, teve um arbitral na Federação e o jogo Vasco e Flamengo foi marcado aqui em São Januário. É preciso vir o treinador que veio de São Paulo dizer para o pessoal do Flamengo que jogou "n" partidas com 90 a 10. É do estatuto do torcedor, uma prática, A Polícia Militar do Rio de Janeiro emite a situação de todos os estádios de futebol e liberou a gente - disse o presidente Eurico Miranda, complementando:

- O Flamengo teve a anuência no Arbitral e teve quatro assinaturas do clube deles na ata do jogo. José Pinheiro da segurança, Claudecir Silva, Claudio Tavares e André Galdeano. Todos participaram da reunião junto com os órgãos responsáveis, uma dia 2 e outra dia 4. A ata está aqui. De repente, fomos surpreendidos com o presidente do Flamengo dizendo que não tinha sido notificado. Qual a intenção? Como não sabia? Preocupado com a segurança dos torcedores e moradores? O que ele acha, torcedor do Flamengo é tudo bandido que vai atacar os moradores das redondezas?

Eurico Miranda ainda falou da polêmica do Termo de Ajuste de Conduta (TAC). Em 2011, o então presidente do Vasco, Roberto Dinamite, assinou este documento se comprometendo a atender uma série de exigências para a realização de clássicos em São Januário. De acordo com o TAC, o clube mandante – Vasco –, precisaria notificar o rival – no caso o Flamengo –, com até 48 horas de antecedência sobre as condições do jogo e normas de segurança. 

- Foram inventar um TAC que está amplamente superado, a partir do momento da administração anterior, e tudo foi cumprido que foi colocado naquele TAC. Quem costuma vir ao Vasco sabe disso. Pediram e realizamos tudo. Não para esse jogo agora, foi realizado lá atrás. Eu vejo isso como maldade contra o futebol. O Ministério Público não notificou nada. Eu espero o dia que o Ministério Público possa chegar e dizer que São Januário não é um lugar seguro que eu tomo providências contra eles - comentou Eurico Miranda.

> Confira outros trechos da entrevista coletiva de Eurico Miranda:

TIRANDO ONDA COM O PRESIDENTE RUBRO-NEGRO
Eu só quero saber o seguinte, São Januário tem culpa de existir? O Vasco tem culpa de ter estádio? Eu fiquei muito satisfeito de ver nesta sexta-feira a entrevista do técnico do Flamengo que demonstra ter noção do futebol. Não tem outro estádio, o único que tem é São Januário. O Vasco e São Januário têm culpa de terem fechado o Maracanã e o Engenhão?

IRONIZANDO BANDEIRA DE MELLO
A minha chateação é que o presidente do Flamengo sempre se manifesta sem contribuir, sempre colocando o futebol do Rio de Janeiro para baixo. Eles deveriam saber que não tem estádio. Eles ao invés de agradecer pelo fato de ter um estádio aqui com jogo de futebol, muito contrário. Na cabeça dele, ele está tomando lições todo dia.

PODE CEDER SÃO JANUÁRIO PARA O FLAMENGO MANDAR JOGOS?
Se o treinador deles me pedir, ele entende de futebol, eu penso no assunto de ceder o estádio. Já que o presidente deles entende o futebol de outra maneira. Esse jogo em qualquer lugar vai ser sempre Vasco e Flamengo. Esse é um jogo que tem luz própria. O Muricy foi claro, o negócio é dentro de campo. Ele apontou que tem rodagem no futebol. O mal é que tem gente que não tem rodagem.

CRÍTICA A EDUARDO BANDEIRA DE MELLO
Como falar que nunca viu 90 a 10 em carga de ingressos para o jogo? Vila Belmiro, na Arena do Corinthians, Arena do Palmeiras, Belo Horizonte, Brasil inteiro, se tomar conhecimento, tem 90 a 10 em tudo qualquer lugar. Por que chama a atenção dele o 90 a 10? Porque ele não tem estádio. Não é invenção, está no próprio estatuto do torcedor.