David Nascimento
12/11/2016
08:00
Bragança Paulista (SP)

Esta semana foi a mais conturbada do Vasco em 2016. Desde o empate com o Luverdense na terça, protestos foram feitos diariamente pelos torcedores, preocupados pelo risco de a equipe não retornar à Série A. Neste sábado, às 16h30, contra o Bragantino, no interior de São Paulo, os comandados de Jorginho precisam acordar para que a crise não fique incontrolável. O site do LANCE! transmite em tempo real.

Um dos pontos abordados pelos torcedores nas manifestações foi um possível relaxamento da equipe ao longo da Série B. O Vasco era visto como o time que subiria com antecedência, o que não aconteceu mesmo com os 34 jogos invicto que ficou. O técnico Jorginho comentou sobre este lado e garantiu que ninguém relaxou, sempre entrando nos jogos com luta e coragem.

– Não houve relaxamento. Como líder da equipe, garanto isso. É algo que estamos atento muito atentos, eu e Zinho. Ocorre que não se ganha pela camisa, não se ganha pelo nome. Você ganha dentro de campo, bem organizado, lutando e trabalhando forte. Infelizmente, deixamos a gordura escapar por detalhes – disse para completar:

– Não vejo minha equipe deixar de lutar, não vejo. Estamos lutando e trabalhando, mas as coisas não estão acontecendo. Nesse último jogo, por exemplo, tomamos um gol de bola parada. Fazia tempo, oito jogos, que não sofríamos gols assim. São detalhes, mas não falta luta ou coragem no nosso trabalho.

Qualquer resultado que não seja uma vitória prejudicará e muito o futuro do Vasco. Faltariam dois jogos para o fim da Série B e a equipe necessitaria de vencer as duas para não depender de combinações para que a tragédia que seria seguir fora da elite nacional seja evitada. O momento de acordar é agora. A torcida não aguenta mais.

A CRISE NA SEMANA

Terça-feira
A semana de protestos da torcida do Vasco começou na terça-feira, durante o jogo com o Luverdense, em São Januário, pela Série B do Campeonato Brasileiro. A equipe empatou e a torcida se manifestou com gritos de “Time sem vergonha” e “Eurico, vai se f..., o meu Vasco não precisa de você”.

Quarta-feira
Na tarde de quarta-feira, um grupo de 50 torcedores foi para a entrada principal de São Januário e após uma conversa com a segurança, ficou decidido por uma reunião com o elenco no dia seguinte no estádio.

Quinta-feira
Antes do treino na manhã de quinta-feira, cerca de 50 lideranças de organizadas se reuniram com o elenco, comissão técnica e diretoria pedindo união nesta reta final para retornar á Série A.

Sexta-feira
De maneira inesperada, cerca de 15 torcedores foram a São Januário e invadiram aproveitando a entrada de carros dos jogadores para se manifestarem. Teve tentativa de entrada nos vestiários, mas segurança agiu rapidamente e retirou as pessoas do local.