David Nascimento
11/11/2016
14:21
Rio de Janeiro (RJ)

A semana está marcada por protestos no Vasco. Desde quarta-feira, torcedores da equipe, de uma forma ou de outra, estão se manifestando contra a crise vivida na luta pelo retorno à elite do futebol brasileiro em 2017. Na manhã desta sexta-feira, um grupo de cerca de 15 torcedores aproveitaram a entrada dos jogadores em São Januário antes do início do treino para provocar tumulto. Tentaram entrar no vestiário, mas foram rapidamente retirados por seguranças e policiais que estavam presentes devido ao jogo de ida da final da Taça Rio Sub-17 que aconteceria pouco depois. Isso antes da liberação da imprensa por outro portão.

Esta rotina de protestos começou na quarta-feira. Após o empate com o Luverdense em São Januário na terça-feira, um grupo de 50 torcedores foram até a entrada principal do estádio protestar. Na ocasião, todos os pontos abordados foram pacíficos. Na quinta-feira, lideranças de organizadas se encontraram com o elenco do Vasco, a comissão técnica e a diretoria para cobrar união nesta reta final de Série B do Campeonato Brasileiro - dos três jogos restantes, o Vasco precisa vencer ao menos dois para não correr riscos. Em entrevista coletiva após o treino desta sexta-feira, o técnico Jorginho comentou.

- O grupo de quinta-feira não é o mesmo desta sexta. Observei e não tinha ninguém. Eles entraram e fizeram uma pequena manifestação, nem conversamos. O de quinta foi educado, respeitoso e fizemos um pacto de estarmos juntos. Isso que importa para o Vasco subir. Qualquer manifestação contrária, não é pelo Vasco. Os jogadores que estão aqui já passaram por situações difíceis em outros clubes. Passou a ser algo que é anormal, mas estamos acostumados. Não contribui em nada, só pode trazer algum problema, desgaste, alguém ser agredido - lembrou o treinador.

Vasco entra em campo às 16h30 deste sábado contra o Bragantino fora de casa. O site do LANCE! acompanha em tempo real todos os detalhes da decisão vascaína na luta pelo acesso.