icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/07/2013
14:56

A partida contra o Botafogo, que marcou o retorno do Flamengo ao Maracanã, rendeu menos dinheiro ao clube do que ao consórcio que administra o estádio. O borderô divulgado no site da CBF informou que o Rubro-Negro teve um faturamento líquido de R$ 919.209,81, pouco menos do que o Consórcio Maracanã, que abocanhou R$ 1.081.568,41.

A menor quantia por parte do Flamengo deve-se ao fato de o clube ter tido parte de sua renda penhorada: R$ 162.213,50. Com isso, a penhora, não discriminada, fez com que o Rubro-Negro lucrasse menos do que o consórcio.

O público presente do jogo foi de 52.361 pessoas, sendo 38.853 pagantes. As 13.508 pessoas que não pagaram ingresso se referem às cadeiras cativas do Maracanã e à lei de gratuidades para idosos, deficientes e menores de 12 anos.


A partida contra o Botafogo, que marcou o retorno do Flamengo ao Maracanã, rendeu menos dinheiro ao clube do que ao consórcio que administra o estádio. O borderô divulgado no site da CBF informou que o Rubro-Negro teve um faturamento líquido de R$ 919.209,81, pouco menos do que o Consórcio Maracanã, que abocanhou R$ 1.081.568,41.

A menor quantia por parte do Flamengo deve-se ao fato de o clube ter tido parte de sua renda penhorada: R$ 162.213,50. Com isso, a penhora, não discriminada, fez com que o Rubro-Negro lucrasse menos do que o consórcio.

O público presente do jogo foi de 52.361 pessoas, sendo 38.853 pagantes. As 13.508 pessoas que não pagaram ingresso se referem às cadeiras cativas do Maracanã e à lei de gratuidades para idosos, deficientes e menores de 12 anos.