Rali Dakar

O Rali Dakar é disputado desde 2009 na América do Sul (Foto: ASO/Maindru/Divulgação Vipcomm)

Diego Lopes
01/01/2016
21:00
Bueno Aires (ARG)

Ronco dos motores, poeira, velocidade e muita adrenalina, esses são ingredientes que não vão faltar na maior e mais perigosa prova off-road do mundo: o Rali Dakar.

A 38ª edição do evento, a oitava na América do Sul,  terá dez representantes do Brasil entre pilotos e navegadores divididos em quatro categorias, que percorrerão um emocionante percurso de mais de 9 mil quilômetros, sendo 4 mil de trechos cronometrados. A prova começa em Buenos Aires,  neste sábado (dia 2 de janeiro), passará pela Bolívia, e terá a sua linha de chegada no dia 16, na cidade argentina de Rosário, conhecida por ser a terra natal de personagens ilustres como o Che Guevara e Lionel Messi.

Ao todo serão 556 competidores de 60 nacionalidades. Os 354 veículos inscritos estarão divididos entre Carros e UTVs (110), Motos (143), Quadriciclos (46) e Caminhões (55). As imagens da competição serão exibidas em canais de 190 países.

Jean Azevedo venceu o Rally dos Sertões em 2015 e vai ser o único brasileiro a correr nas motos
Jean Azevedo será o único brasileiro nas motos (Divulgação Vipcomm)

Campeão do Rally dos Sertões nas motos, o paulista Jean Azevedo será o representante do Brasil pela equipe Honda South America, abordo de uma poderosa CRF 450 Rally.

Nos carros, serão três duplas verde-amarelas: o carioca Guilherme Spinelli e o paulista Youssef Haddad, da Mitsubishi; o baiano João Franciosi e o catarinense Gustavo Gugelmin, da equipe Petrobras, que irão pilotar um modelo ASX.
Já os paranaenses Jorge Wagenfuhr e Joel Kravtchenko enfrentam o Dakar com uma Mitsubishi Evo.

Nos UTVs, que não têm categoria especifica e estão na mesma listagem dos carros, aparecem o administrador de empresas carioca Leandro Torres e o experiente navegador paulista Lourival Roldan, pela Polaris. Nos quadriciclos, o empresário maranhense Marcelo Medeiros, disputa a prova pela Yamaha.