icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Russel Dias
06/02/2015
07:06

O contrato entre Santos e Nike para fornecimento de material esportivo vai até o fim do ano, mas a diretoria alvinegra já pensa além. Ciente de que é preciso tempo para definir estratégias, criar produtos e desenhar coleções, o clube quer definir em breve a empresa parceira a partir da próxima temporada.

Membros da diretoria citam março como prazo para escolha. Já Alex Fernandes, novo gerente de marketing, evita falar em prazos, mas cita um “cronograma” a ser respeitado.

Fato é que a nova gestão santista, presidida por Modesto Roma Júnior, se aproximou da Nike neste início de ano, mas também conversa com outras empresas, como a Adidas.

A intenção do contato com a atual fornecedora foi criar novas ações, corrigir problemas e até desenvolver novas linhas de produtos.

O gerente de marketing alvinegro, aliás, faz questão de exaltar o bom relacionamento com a empresa norte-americana, muito criticada no passado por falhas na distribuição e fornecimento de peças.

– Qualquer clube do mundo teria orgulho de ter seus uniformes fornecidos pela Nike. E qualquer fornecedora de material esportivo teria orgulho de patrocinar o Santos. Temos que maximizar esse patrocínio, que ainda tem, no mínimo, um ano de duração. A “chuva de camisas”, que fizemos no último jogo para atrair público foi um sucesso e é exemplo dessa parceria – disse.

Alex Fernandes, contudo, admite o contato com outras companhias.

– É natural o mercado nos procurar, mas nosso contrato com o atual fornecedor vai até dezembro e será honrado. Minha intenção agora é aumentar os projetos, o que beneficiará todas as partes – comentou.

A parceria entre o clube e a Nike começou em 2012 e envolve também a Netshoes, responsável por toda a distribuição das peças. A multinacional americana apenas desenha e fabrica as peças para o Peixe. Os valores do contrato são mantidos em sigilo, mas nos bastidores fala-se em cerca de R$ 10 milhões por ano, montante bem abaixo do que recebem os outros três grandes de São Paulo.