icons.title signature.placeholder Michel Castellar
25/06/2014
15:12

Um avião fretado carregado de dinheiro para os jogadores de Gana está previsto para chegar na tarde desta quarta-feira em Brasília. O acordo para que a seleção disputasse a partida de amanhã, contra Portugal, pela última rodada do Grupo G, ocorreu após o presidente do país africano John Dramani Mahama fazer a promessa pessoalmente aos jogadores de que a premiação pela participação no Mundial seria quitada.

Como o L!Net revelou, na tarde de terça-feira, os jogadores se reuniram em Brasília e decidiram cancelar o treinamento previsto para o início da noite, além de ameaçarem uma greve. A princípio, cada atleta teria o direito a receber US$ 100 mil (R$ 220 mil).

- Acho que vou ter de colocar dentro da minha mala e trancá-la - disse, entre gargalhadas, o meia Atsu, após ser questionado como faria para proteger tanto dinheiro. Em seguida, ele ficou sério e afirmou que irá realizar um depósito bancário.

O técnico de Gana, James Appiah, não escondeu o desconforto com a situação. Revelou que está há duas noites sem dormir por causa do problema e salientou que as pessoas precisam entender que, no país africano, a questão financeira é tratada de maneira diferente.

Ao explicar o porquê de seus atletas exigerem o pagamento em espécie, Appiah contou que muitos não possuem conta bancária em Gana. Lembrou também que o sistema financeiro do país é diferente da Europa e que a Associação Ganesa de Futebol sempre pagou as premiações em dinheiro.

- O problema começou porque a Fifa só paga pela participação de um país ao término do Mundial. Então, a Associação de Futebol precisa se virar para arrumar o dinheiro e pagar antes porque esse foi o trato com os atletas. Só que tem uma hora em que o dinheiro não chega e não dá mais para dizer que vai chegar - desabafou Appiah.

Os jogadores conversaram com o presidente de Gana na manhã desta quarta-feira e aceitaram atuar contra Portugal com o pagamento da premiação. A Associação Ganesa de Futebol informou que os cofres do país serão ressarcidos após a Fifa depositar o dinheiro da participação do país na Copa de 2014.


Apesar da questão financeira, o técnico de Gana insistiu que os jogadores superaram a questão e voltaram a ficar concentrados no confronto contra Portugal. Destacou que todos vão atuar pelo país e seus torcedores.

- Os jogadores já voltaram ao normal, já decidimos deixar isso para trás e entrar em campo. E o que vai motivá-los? Eles receberem o dinheiro - afirmou Appiah.

Gana é a penúltima colocada do grupo, com um ponto e menos um gol de saldo. Portugal ocupa o último lugar, com o mesmo número de pontos, mas com quatro gols negativos de saldo.

Os líderes do grupo G são a Alemanha, que tem quatro pontos e quatro gols de saldo, seguida por Estados Unidos, que tem o mesmo número de pontos e um gol de saldo. As duas seleções se enfrentam também na quinta-feira, às 13 horas.