icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/03/2014
16:04

Além da investigação em torno da contratação de Neymar, o Barcelona vai ter que responder por outra compra. E essa de 2010, e em relação a David Villa, que nem está mais na equipe. Segundo o jornal "El País", um juizado de Valência, cidade do clube que vendeu o "Guaje", hoje no Atlético de Madrid, para o time catalão, aceitou as denúncias de Andrés Sanchis, um acionista do Valencia.

Existe uma certa divergência dos valores. Tudo pelo fato de a contratação ter sido feito no fim do mandato de Joan Laporta, mas ter sido utilizado já por Sandro Rosell, seu sucessor. Este último, que renunciou ao cargo após a polêmica ligada a Neymar, apresentou uma documentação ao juiz garantindo que o Barcelona pagou 40 milhões de euros (R$ 129,5 milhões) pelo jogador.

Porém, Laporta e o agente de Villa na altura, José Luis Tamargo, concordam que o Barcelona pagou 42 milhões de euros (R$ 136 milhões) ao clube Che, além de 8 milhões de euros (R$ 25,9 milhões) por objetivos alcançados. E o acordo seria até de um ano antes.

Segundo o acionista, que já fez acusações a alguns outros antigos dirigentes do Valencia, principalmente na época da abertura do capital, existem informações detalhadas de todas as transferências passadas, menos a de Villa. O juizado vai solicitar os documentos à Liga de Fútbol Professional (LFP).