icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
17/07/2014
12:50

O Grêmio anunciou na manhã desta quinta-feira uma parceria que promete inovação na gestão do clube e uma iniciativa inédita na América Latina. Com prazo de implementação de seis meses a um ano, o Tricolor utilizará a mesma tecnologia que tornou a Alemanha campeã mundial, utilizando uma plataforma de gerenciamento dados criada pela SAP. A apresentação da parceria aconteceu na sede do laboratório da SAP, na Unisinos, em São Leopoldo. A ideia é revolucionar o modo de se fazer futebol no país. 

O software SAP Hana, que foi utilizada pelo time de Joachim Low na preparação para a Copa do Mundo e na reestruturação do futebol nacional, estará à serviço do Grêmio. O uso da plataforma cria dados específicos sobre cada jogador em tempo real durante treinamentos, mediante instalação de câmeras e antenas no CT gremista e uso de chip por parte dos atletas.

O Tricolor firmou a parceria com o clube. Investiu um custo, que não revela, mas beira os R$ 3 milhões. E terá de pagar a manutenção do sistema. A ideia do vice-presidente Romildo Bolzan Jr. é passar a utilizar na prática o software em seis meses. Será necessária uma capacitação dos funcionários do clube e uma integração de todo o setor administrativo do Grêmio, além do departamento de futebol, que trabalharão integrados ao sistema.

Além de uma página específica de cada jogador, criada com os dados gerados a partir do acompanhamento diário, será possível, por exemplo, ter um histórico de lesões do atleta, com imagem de exames e trabalhos elaborados pelos fisioterapeutas responsáveis. Assim como acesso aos dados estatísticos em treinamentos e jogos - este último acontece através de vídeos, já que não é possível que os jogadores atuem com chips.

Além do futebol profissional do clube, a ferramenta também será utilizada nas categorias de base, para aperfeiçoamento e melhor análise dos ativos do clube na formação de atletas. A vontade da parceria vem da construção do processo de candidatura do presidente Fábio Koff.

Aparelhos demonstram página específica de cada jogador para uso de técnicos e dirigentes (Foto: Eduardo Moura)


- Desde quando foi construído o porgrama de governo do presidente. Constava em mudar os métodos de gestão. Com as dificulades financeiras e de discussão do contrato, atrasou um pouco. Mas nunca saiu da nossa pauta. Vai dar condições de estabelecer padrão de futebol, formar, acompanhar e potencializar o jogador, ter elementos para que o jogador efetivamente dê o resultado dele e também possa ser um jogador mais longevo no clube - disse Romildo Bolzan Jr.

O processo todo foi apresentado pelo executivo chefe de Inovação da SAP, Daniel Duarte. Além da questão do software, a parceria também irá trabalhar na criação de um aplicativo para ser utilizado antes, durante e depois dos jogos. Será possível comprar lanches, verificar a fila do banheiro, logar com suas redes sociais e utilizar a ferramenta para achar o melhor caminho para o estádio tricolor.

- Vai dar possibilidade de comissão e preparação e jogadores aumentar a performance. Jogo se faz com 50% de treino e 50% do dia do jogo, que tem aquela emoção que ninguém vai ajudar. Mas tem que largar zerado com os treinamentos - disse Daniel Duarte em sua apresentação.

O co-fundador da SAP, Dietmar Hopp, implantou o sistema ao se tornar investidor no Hoffenheim, da Alemanha. Que em 20 anos, subiu da oitava divisão para a vice-liderança da Bundesliga, em 2008. Além da Alemanha, a SAP também utilizou sua tecnologia no esporte com o Philadelphia 76ers, na NBA, e o 49ers, na NFL, e na McLaren na Fórmula 1.

Jogo gera dados em tempo real para comissão técnica (Foto: Eduardo Moura)