icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
02/11/2014
14:05

Para muitos, clássicos são considerados campeonatos à parte. Porém, o técnico do Grêmio, Luiz Felipe Scolari, tratou deixar bem claro que considera o jogo contra o Internacional, no próximo domingo, na Arena, como qualquer outro do Brasileiro. Por isso ele não fez questão de poupar jogadores pendurados contra o Vitória, neste sábado.

- A preocupação do Gre-Nal era de vocês (jornalistas). A nossa era o Vitória e a vitória. Tanto que todos os jogadores com amarelo estavam lá. Os três pontos do Vitória eram os mesmos do Gre-Nal. Tem que acabar com essa frescura que o Gre-Nal vale 25 pontos. Vale os mesmos três pontos. Eles (jogadores) tinham que fazer o possível para jogar, ganhar e respeitar a arbitragem, não receber um cartão bobo. E isso eles fizeram - argumentou Felipão.

Questionado sobre uma promessa de campanha do presidente eleito Romildo Bolzan Júnior, que teria assegurado uma vitória no clássico antes do pleito, o treinador do Imortal foi irônico, mas evitou entrar em atrito com o futuro mandatário.

- Então ele (Romildo) tem que entrar em campo e jogar. Eu não vou discutir com o meu futuro presidente, eu acho frescura (dar importância maior ao Gre-Nal). Três pontos são três pontos. Temos 54 pontos porque ganhamos do Vitória. Tem que ganhar dos adversários que estão pela frente. Se fosse o Corinthians, era do Corinthians que tinha que ganhar – afirmou o técnico.