icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/11/2014
08:05

O ano de 2014 estará sempre na memória do torcedor do Corinthians, afinal, foi o ano da inauguração do tão sonhado estádio. Mas ainda há algo que faria dessa temporada ser ainda mais especial: obter 100% de aproveitamento diante dos maiores rivais no primeiro ano de existência da nova casa. E é isso que a equipe de Mano Menezes, Cássio & Cia. tentará neste domingo, quando receberá o Santos.

A busca pela “tríplice coroa dos clássicos” começou no último dia 27 de julho, quando o Alvinegro disputou seu primeiro duelo com o Palmeiras em Itaquera. Com domínio do jogo desde o início, o Timão foi pouco ameaçado e, na segunda etapa, abriu o placar com Guerrero. No último lance, Petros faria o gol que selaria o triunfo no 1º Dérbi da casa.

A segunda etapa dessa possível “tríplice coroa” foi no Majestoso, disputado no último dia 21 de setembro. Após ficar atrás do placar por duas vezes, o Corinthians conseguiu vencer o primeiro duelo com o Tricolor na nova casa. O triunfo por 3 a 2 foi confirmado após lindo gol de Guerrero, que voltaria a ser decisivo diante de um grande rival.

Agora é a vez do Santos. O duelo deste domingo será o primeiro contra a equipe da Baixada, algo que se torna especial diante da possibilidade de fechar com 100% de aproveitamento no primeiro ano da Arena.

– O clássico é um campeonato à parte. Eles vão querer vencer a gente também. Vamos poder trabalhar durante a semana para fazer um grande jogo. Teremos a semana cheia para acertar aquilo que temos de melhorar e fechar com chave de ouro essa série de clássicos na nossa nova arena – afirmou o zagueiro Gil.

Além de fechar com chave de ouro a trinca de clássicos na nova casa em Itaquera, o triunfo sobre o Peixe ainda elevaria o percentual de aproveitamento do Corinthians em clássico nesta temporada para 55,5%, que ficaria com quatro vitórias, três empates e duas derrotas em 2014.

Esse percentual é o mesmo do ano passado, além de ser superior aos percentuais obtidos nos anos de 2011 (38,8%) e 2012 (51,51%). O 55,5% seria menor do que em 2010, quando obteve incríveis 81,48% no centenário.