icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/11/2013
19:55

A capital catalã viveu uma rara tarde de futebol sem inspiração nesta sexta-feira. No derby entre Barcelona e Espanyol, o time comandado por Tata Martino esteve longe do seu melhor, mas confiando no talento de Neymar e Alexis Sánchez, saiu vitorioso com o placar magro de 1 a 0 e manteve a liderança do Espanhol. O brasileiro deu a assistência para o chileno marcar no triunfo no Camp Nou.

O primeiro tempo foi em ritmo lento. Fechado, o Espanyol não se rendia ao toque de bola azul-grená. Compacto atrás, o time visitante ainda assustava nos contra-ataques e teve, apesar da ínfima posse de bola, a chance de abrir o placar com García, que aproveitou momento de indecisão entre Daniel Alves e Victor Valdés para escorar e assistir à recuperação do arqueiro, que salvou com o pé. Dani também se redimiu, acertando com força a trave depois de tabelar com Busquets. Entretanto, foram dois oásis em um deserto de chances durante os primeiros 45 minutos.

O segundo tempo começou com mais vontade por parte do time azul-grená. Os mandantes lançavam-se à frente, mas esbarravam na bem postada zaga adversária. A noite não era propícia para o futebol arte.

E MAIS:
> Fora da Seleção, Lucas 'responde' a Felipão com gol em triunfo do PSG
> Borussia Dortmund arrasa o Stuttgart com três de Lewandowski

A grande vantagem do Barcelona sobre a maioria das equipes reside no fator indivudual. Quando nada dá certo, o talento dos atletas resolve uma partida. Foi assim no lance do gol, aos 22 minutos da etapa complementar. Neymar invadiu a área, pedalou para cima da zaga e tocou entre as pernas do marcador para Sánchez completar e estufar as redes - foi a oitava assistência do brasileiro na competição.

Faltava ousadia ao Espanyol no clássico catalão. Logo após sofrer o revés, ainda ensaiou partir para cima dos donos da casa, mas ficou apenas na promessa. Aos poucos, o Barça voltou a implementar seu estilo de jogo, com passes e manutenção de posse de bola. Os blaugranas garantiram os três pontos e a ponta do espanhol, apesar de não ter uma atuação de gala.