icons.title signature.placeholder Amélia Sabino
12/12/2013
11:06

As imagens das ruas no entorno do Maracanã completamente alagadas, na quarta, geraram questionamentos, sobretudo na imprensa internacional, da capacidade do Rio de Janeiro de realizar uma boa Copa do Mundo no ano que vem. A notícia chegou a ser destaque em sites espanhóis como As e Mundo Deportivo. A prefeitura do Rio, porém, assegura não haver risco para os jogos do Mundial por causa de enchentes, a seis meses da abertura do Mundial.

A Rio-Águas, órgão municipal responsável pela gestão das bacias hidrográficas na cidade, diz que "ações de forma integrada viabilizarão a Copa do Mundo de 2014 no Rio de Janeiro". O órgão afirma que faz intervenções na região da grande Tijuca - onde se situa o Maraca -, que incluem a construção de quatro reservatórios e o desvio do rio Joana (que passa em frente ao estádio), obra em andamento. Além disso, afirma a Rio-Águas, estas obras estarão prontas entre o segundo semestre de 2014 e o início de 2015, quando a promessa é de que as inundações na área sejam eliminadas.

Esta é a segunda vez no ano que o estádio do Maracanã é afetado pelas fortes chuvas na cidade. Em março, quando ainda estava em obras, o campo ficou alagado e a cobertura se encheu de água. Na quarta-feira, as ruas do entorno sofreram com a enchente, como o restante da cidade, o que é um problema histórico naquela região. Apesar do caos do lado de fora, a parte interna do estádio dessa vez não foi afetada, segundo o Complexo Maracanã S.A., administrador do estádio. De terça para quarta-feira choveu no Rio todo o esperado para o mês de dezembro.

O Maracanã receberá sete jogos durante a Copa do Mundo, entre os dias 15 de junho e 13 de julho, quando será palco da final. Além do conjunto de obras na região do estádio para evitar alagamentos, a prefeitura finaliza o "piscinão" da Praça da Bandeira, distante cerca de 3 km do Maior do Mundo, que terá capacidade de reservar 18 milhões de litros de água da chuva e deve começar a operar ainda este mês, segundo a Rio-Águas. Na