LANCE!
07/10/2016
00:55
Natal (RN)

Neymar foi o destaque da Seleção Brasileira contra a Bolívia, mas por pouco não ficou fora da partida desta quinta-feira em Natal. Tite teve que pensar muito antes de confirmar a escalação do craque, já que havia uma preocupação grande em relação ao aspecto físico do camisa 10 do Brasil.

- Neymar vinha há 10 jogos no Barcelona. Luis Enrique tinha planejado retirá-lo. Eu estava no dilema de escalá-lo. Como é que vou deixar de escalar o Neymar? Se eu estourar o cara eu não vou dormir dois dias, porque estamos falando da saúde do atleta. Ele não ajustou a carga porque o Messi machucou. Ele jogou o décimo jogo seguido - revelou Tite.

A resposta do treinador da Seleção foi a um questionamento sobre a presença ou não de Neymar na delegação que irá à Venezuela, mesmo tendo levado o segundo amarelo e ficando suspenso. Pelo que disse Tite, Neymar deve deixar a delegação da Seleção.


Sem o principal jogador, que contra a Bolívia fez gol, deu duas assistências, levou cartão, trocou "tapinhas" e sangrou após cotovelada, Tite ainda não revelou como irá escalar o Brasil, apesar de Willian ser a opção mais lógica.

- Não sei quem vai jogar - avisou Tite, que emendou:

- É desumano colocar no Neymar a responsabilidade de solucionar equipe. A equipe tem que ser forte sem Neymar, e ele, quando estiver, tem que fortalecer a equipe.

O craque levou cartão ainda no primeiro tempo. Tite poderia tê-lo tirado logo no intervalo, para testar por mais tempo a formação para enfrentar a Venezuela, terça-feira. Mas não o fez.

- A equipe está se formando, com um atleta de nível técnico altíssimo. Não vou prejudicar a equipe - explicou o treinador.

Como esteve em campo, Neymar balançou as redes e chegou ao 300º gol na carreira, sendo 49 pela Seleção Brasileira, superando Zico.